⁠   ⁠
COMPARTILHE
Como criar filhos felizes e ser feliz criando filhos?
Gabe Pierce
Siga-nos no Seguir no Google News

Nossa energia sem dúvida é para a concretização de ambos os cenários: filho feliz e mãe feliz

Mas sabemos que a realidade nem sempre é essa. Queremos receitas, dicas e todas as garantias que nossos filhos serão plenamente felizes, hoje e no futuro. 

Se precisa fazer cama compartilhada? A gente faz! 

Se precisa amamentar até quando o bebê quiser? Ok! 

É necessário fazer de tudo para não sofrer traumas? Fazemos o nosso melhor.
A criança precisa adquirir mil habilidades? Se precisar ficamos até sem dormir.
Temos uma lista imaginária de uns 500 itens que devemos cumprir no dia para que essa criança cresça e se desenvolva saudavelmente e, o principal, feliz.

A minha pergunta é: Desta lista, onde está você? O que te nutre? Do que você gosta? O que te faz bem? Pode parecer óbvio, mas facilmente nos perdemos de nós mesmas e quando isso acontece, deixamos de existir.

Você já se arrependeu em algum momento de ter tido filhos? 

Essa foi uma pesquisa realizada na Inglaterra que me deixou muito curiosa. O resultado identificou que 14% das mães e pais um dia já se arrependeram de terem tido filhos (leia aqui). 

Curiosa sobre a temática, lancei essa mesma pesquisa para minha bolha de leitoras, pequena, porém bem diversificada geograficamente e fiquei impressionada com a diferença dos resultados: 47% afirmaram nunca ter se arrependido, enquanto 53% das pessoas afirmaram terem sentido arrependimento em algum momento da vida.

Você quer um abraço?

Vejo como um processo saudável da vida conseguir identificar, validar e acolher o que sentimos, o que significa colocar em ação e sair da inércia, sair da zona de conforto de não querer pensar e sentir, somente silenciar.

Quando não conseguimos identificar esse sentimento, possivelmente buscamos nos evadir do relacionamento com a criança, esquivando da presença e da atenção. Outro possível caminho é tentar provar a todo custo que essa dúvida não existe, e aí sufocamos a relação com uma presença abusiva.” (Em A grande teia que é o Universo, Mariana Wechsler)

Sentir é viver e observar que nada é fixo, nem mesmo o que sentimos, tudo é transitório.

Para Transformar a Vida

O budismo é um convite para que a gente se aprofunde nos pensamentos mais intensos sobre a nossa realidade e sobre a realidade das coisas.

É um convite para aprender que existe uma nova forma de enxergar e dar sentido à vida e que conhecer a própria mente é muito importante para lidar melhor com nossas emoções e pensamentos. A prática da meditação nos capacita a fazer uma leitura de nós mesmos, do que estamos sentindo e de como respondemos ao mundo que nos relacionamos, nossa família, amigos e conhecidos.

Talvez você não tenha consciência disso, mas, se está entrando em contato com o cultivo sistemático da atenção plena pela primeira vez, pode estar no limiar de uma mudança sutil e, ao mesmo tempo, grandiosa, capaz de transformar a sua vida. Dito de outra forma, você vai descobrir que a prática da atenção plena pode lhe dar a sua vida de volta. 

(…) Qualquer transformação significativa acontecerá basicamente graças aos seus esforços — e talvez em parte graças aos impulsos misteriosos que nos atraem às coisas antes de sabermos ao certo o que são. 

Atenção plena é consciência — cultivada por meio de um foco de atenção prolongado e específico, que é deliberado, voltado ao momento presente e livre de julgamentos.” (Atenção Plena para Iniciantes, do Jon Kabat-Zinn, uma ótima opção para quem deseja iniciar na prática da meditação e conhecer seus benefícios).

MAIS DE MARIANA WECHSLER

Não precisamos mudar quem somos, precisamos SER quem somos!

Indignar-se é bom e isso ninguém fala para você

Mãe pode ter sonhos e objetivos sim

Conectando com o presente

Quando somos melhores para nós mesmos, somos melhores para o mundo.

Apreciar a vida experimentando plenamente o aqui e o agora pode afastar a angústia, a ansiedade, a falta de motivação para viver, a irritação, a agressividade, a tristeza e outros desafios que fazem a vida perder o sentido.

Você já observou o quanto as pessoas demonstram algo que, na verdade, não estão vivendo? 

Isso acontece muito mais do que imaginamos, para além das redes sociais, podemos observar na família, com os amigos e pessoas que encontramos no nosso dia.

Por meio de indagações saudáveis

Nós queremos dar uma impressão aos outros de um estado de felicidade e plenitude que nem sempre é verdadeiro.

Por que não podemos ser verdadeiros uns com os outros?

Por que queremos ser diferentes daquilo que está acontecendo agora?

Você se conhece? Você tem certeza do que está acontecendo com você neste instante?

Descobrimos nossos Valores

Não tem nada errado ficar muito feliz, nem ficar muito triste. Nossas oscilações de humor fazem parte da existência, tanto o bem-estar, quanto o mal-estar.

Nada é perfeito. Mas, ao mesmo tempo, tudo é absolutamente perfeito como é.

A gente projeta em nossas atitudes aquilo que gostaríamos de ser.

Mas procure ser aquilo que você realmente é e será mais plena de si mesma.

Revelando nosso Verdadeiro EU

Quando conseguimos limpar da nossa mente sentimentos e emoções que foram impressos pela nossa família ou pela sociedade, criando novos significados sobre esses acontecimentos, passamos a desfrutar a Vida em todos os momentos — tanto de sofrimento ou alegria. 

Ao colocarmos em prática essa visão limpa sobre quem realmente somos, sem essas amarras do passado, iniciamos um novo futuro com nós mesmos e com as pessoas ao nosso redor. Assim, você será a sua melhor amiga!

Para te auxiliar nessa jornada separei quatro sugestões especiais: 

  • Para ler: o livro, Uma Segunda Chance, por Coleen Hoover. Conta a história de uma mãe que passou 5 anos numa prisão e, quando retorna a sua casa, volta determinada a mostrar que mudou. A personagem Kenna, passa por inúmeros desafios para convencer família, amigos e a filha de que é uma nova pessoa.
  • Para assistir: Ponyo, na Netflix. Um menino de 5 anos faz amizade com uma peixinho dourado que quer muito se tornar humana. Uma história mágica e poética sobre amizade para ser assistido por adultos e crianças.
  • Para ouvir: sempre atual para escutar cada letra e ainda impossível não sentir vontade de dançar e cantar, Tempos Modernos do Lulu Santos.
  • Para sentir: para iniciar o seu mergulho interior vou sugerir que você siga três passos durante um mês:
  1. Faça um encontro só com você semanalmente. Visite um lugar diferente, faça caminhadas, assista o nascer do sol. Seja criativa, mas faça algo para você e só com você;
  2.  Todos os dias busque ajudar alguém ou agradeça inusitadamente alguém que de alguma forma contribuiu para seu desenvolvimento, vale mandar mensagem, ligar ou falar pessoalmente;
  3. Todos os dias pela manhã, escreva para você sobre o que está pensando e sobre seus sentimentos. Se esforce para escrever ao menos uma folha completa. 

*Os textos de colunistas não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.

0 comentários
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário