COMPARTILHE
Mãe pode ter sonhos e objetivos sim
Jimmy Dean

Já escreveu sua meta para 2023? Mãe pode ter sonhos e objetivos sim.

Se eu pudesse dar um único conselho para o próximo ano, diria: coloque como prioridade o seu autoconhecimento para conseguir se cuidar e se respeitar a partir das suas descobertas.

É sobre conhecer o que está por trás das suas emoções, por trás do seu ímpeto de conseguir olhar aquela determinada situação e agir com respeito e responsabilidade, é entender suas emoções e sentimentos para que você consiga escolher como agir e não somente reagir.

 

Tá tudo bem sentir

Você pode sentir vontade de não ficar com o seu bebê todos os dias, você pode sentir arrependimento da maternidade por alguns momentos e até mesmo se sentir impaciente diante dos comportamentos da criança ou adolescente. Nenhum sentimento está errado, não é sobre o que podemos ou não sentir, mas sobre o que a gente faz com o que sentimos.

É horrível quando não podemos compartilhar o que sentimos e nem ouvir o que o outro sente. O ombro fica tensionado, sentimos um nó na garganta, uma sensação de angústia, o estômago dói, aquela dor de cabeça que insiste nos visitar com certa frequência.

Já parou para perceber o que a sua ansiedade está te contando? 

O que sua raiva quer te mostrar? 

O que essa angústia está sinalizando? 

São sinais de alguma coisa que está querendo te contar algo sobre você. 

 

Não vou sentir, sou uma pessoa forte

Desde criança aprendemos a distrair nossos sentimentos e aí com o tempo, compensamos o que estamos sentindo com outras coisas para não precisar pensar na nossa vida.

Porém, quando silenciamos a dor, silenciamos a alegria, a força e a capacidade de conexão. E, não dá pra escolher qual o sentimento iremos silenciar. 

 

Acredite, às vezes tudo que você precisa é sentir raiva

Se não escutamos o nosso sentir, deixamos de ter curiosidade sobre nós.

No budismo aprendemos que todos os sentimentos estão relacionados com a nossa energia, a energia vital. Na prática diária da recitação dos mantras e meditação a busca é em manter nossa vida em equilibro e em sintonia com a energia do universo. 

Nossos pensamentos, crenças e emoções afetam diretamente nossa saúde e a cada dia estamos adoecendo mais e mais, sem perceber passamos de uma mãe feliz e saudável para uma pessoa com dores frequentes em busca de medicamentos que façam com que a gente deixe de sentir tudo que borbulha e dói dentro de nós.

 

Crie espaços para observar o sentir

Quando a gente abre espaço para observar e reconhecemos o que sentimos, passamos a perceber que nossos sentimentos não precisam nos guiar. 

Para isso é necessário o olhar de curiosidade, o que seu corpo está dizendo? Por que você está ficando incomodada com aquele comportamento, o que você sente, dói o estômago? Os músculos ficam tensos, você consegue dizer o que sente? 

O Emicida tem uma frase muito boa e que vem ao encontro das decisões que decidimos tomar a cada ano que se inicia: “Você é o único representante do seu sonho na face dessa terra”. Isso significa dizer nas minhas palavras: “Seja sempre a sua melhor amiga”.

 

Seja sempre sua melhor amiga

A melhor amiga é aquela que está sempre junto, aquela que somente pelo olhar consegue perceber se você está bem ou não, a que não te faz se sentir inferior, que diz palavras de conforto, que é sincera, mas sempre respeitosa, que tem empatia, que se diverte junto, que não importa a distância física os corações sempre estão em sintonia. Você tem uma amiga ou um amigo assim? 

Em meu primeiro artigo aqui na revista Vida Simples, eu dividi meu mantra: “Não importa o que eu faça, o meu futuro não está sob meu controle”; porém, meu futuro está diretamente ligado ao que eu semeio hoje.

 

MAIS DE MARIANA WECHSLER

Perceba suas emoções para construir pontes com seus filhos

A importância de criar vínculos reais com as crianças

 

Não adianta você continuar plantando sempre a mesma coisa e querer colher resultados diferentes

É necessário que você encontre maneiras que ajudem a fazer com que seus dias sejam mais leves e que você consiga cada vez mais ferramentas para ser sua melhor companhia. Muitas vezes pequenas e simples atitudes, já fazem a maior diferença. 

Trago aqui algumas sugestões:

  • Tenha 5 minutos DE PRESENÇA no seu dia; movimente o corpo; mantenha-se hidratada; crie momentos de pausas para respirar fundo, assim você sempre estará conectada com o seu ritmo interno.
  • Ao final de cada dia, crie o hábito de escrever 3 coisas boas que fez, importante alimentar a lente da gratidão.
  • Por fim, leia ou faça algo que te tire da sua zona de conforto e da bolha em que vive. Escolha um assunto diferente todos os meses para você conhecer outras formas de ver e viver a vida. É nesse movimento que a gente tem muito a aprender e pode ser transformador.

 

Indicação do mês

Hoje minha indicação é o perfil no Instagram @papaipeando. O Betho Fers escreve e advoga em favor da adoção – fala do lado de quem oferece à adoção e de quem adota.

Pensando em sair dos assuntos que trazem conforto, pedi para que o Betho dividisse um pouco conosco algumas palavras e visão sobre o sonho da maternidade:

“Esse ano eu vou ter filhos, mas não vou engravidar!

É comum que aconteça: vira o ano e, entre todos os planos do que está por vir, surge o desejo de ter filhos. Para algumas pessoas, no entanto, esse desejo surge sem que necessariamente haja a intenção ou a possibilidade de engravidar.

E dentre as possibilidades para quem vive esse tipo de sonho, está a adoção. A questão, porém, é que quando a adoção surge como uma alternativa, traz consigo uma série de preconceitos, desinformação e viéses inconscientes que só atrapalham esse projeto.

Mas afinal, o que é a adoção?

Gosto de dizer que a adoção é um encontro de abandonos. De um lado está uma criança ou um adolescente que vivenciou, com tão pouco tempo de vida, rompimentos de laços e direitos que muitos adultos não conseguem nem fazer ideia do que seja.

Mas do outro não está um salvador. Está uma pessoa que também olhou para as próprias mazelas e, ao entender possível, decide acolher o abandono do outro.

Talvez a adoção seja para você.

Pode ser lindo! Basta querer! “

Betho Fers

 

Cartas sobre o amor

Por fim, te convido a acompanhar uma troca linda e transformadora de cartas sobre o que é o Amor entre eu e a Carol Sandler. Você pode lê-las aqui nesse link

Nessa troca, eu comentei sobre o que é o amor para mim. Amar não é se sentir atraída, amar não é cobrar do outro algo que esperamos, amar não é ser cega sobre a realidade. Amar é perceber a si mesma primeiro, compreender quem é você para si e para o mundo. Amar é ter cuidado e carinho consigo mesma e com a existência do outro.

 

Para o Budismo, o amor é uma única coisa 

É colocar em prática na vida, em todos os momentos, uma percepção livre de estigmas sobre os fatos da vida, capaz de enxergar a pureza das próprias decisões e das decisões dos outros, em um único momento, no qual é possível transformar o passado e semear um novo futuro. 

Tentei resumir em um parágrafo todo o conteúdo de anos de pensamentos e escolas Budistas. Não é tão simples digerir essa frase. Eu te ajudo a entender essa visão em minhas publicações em Correnteza, minha Newsletter. Espero vocês por lá. 

 

 

*Os textos de colunistas não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.