Picadas de insetos: O que passar na pele?

  • Fernanda Gomes

Nesta época do ano, principalmente nas cidades do litoral e em algumas regiões do interior, são muito comuns as picadas de inseto e o aumento no consumo de repelentes.

Mas, atenção! Repelentes tópicos devem ser usados, no máximo, em situações de emergência. Não deixe isso virar rotina. Em geral, os produtos vendidos em farmácia, como repelentes, têm fórmulas cheias de substâncias venenosas. Usá-los frequentemente vai fazer mal à sua pele e à sua saúde.

As opções mais saudáveis são os óleos essenciais. Escolha uma boa marca de óleo essencial e use-o para espantar os mosquitos. É possível aplicá-los em vaporizadores ou difusores de ambiente. Há também alguns mixes de óleos para passar na pele. São eficazes contra os insetos e inofensivos para a pele.

Neste vídeo, você também encontra dicas do que fazer e do que passar na pele caso os insetos já tiverem atacado.

Por fim, claro, consulte sempre um dermatologista e saiba em detalhes os produtos mais indicados para a sua pele.

 


FERNANDA GOMES é médica formada pela Universidade Federal de Minas Gerais, com especializações em dermatologia e homeopatia. Acima de tudo, ela acredita na beleza externa como consequência do que cada um tem de bonito por dentro. Faz dos hábitos simples sua receita de saúde e, do trabalho amoroso e dedicado, sua filosofia de vida.

 

Se você gostou desse conteúdo, talvez se interesse por:

Entenda como usar óleos essenciais de forma segura

A terapia com óleos essenciais nos reconecta à natureza do que somos e amplia o nosso bem-estar físico, emocional e espiritual. 

Os óleos podem ser usados de diversas maneiras, como por exemplo, inalação e aplicação na pele — com diluição em óleos vegetais e cremes neutros. Já a ingestão não é recomendada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Existe a ideia de que é orgânico e não faz mal, mas o uso inadequado pode causar alergias, queimaduras e até matar”, alerta Chris Penna. Por isso, certifique-se de que se trata de óleos essenciais puros, e não essências, que são artificiais. LEIA A MATÉRIA COMPLETA.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 238, dezembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*