Não precisamos de pessoas canceladas, precisamos de pessoas melhores

  • Tiago Belotte

A pessoa cometeu um erro e o cancelamento é uma maneira dela perceber o quão grave isso parece aos outros. Mas, pessoas mudam, evoluem e podem sim, se tornar melhores

 

Havia uma pessoa, uma lâmpada e um gênio. A pessoa tinha direito a um pedido, o gênio poderia atendê-lo. A pessoa poderia obter fama, dinheiro e uma vida, aparentemente feliz, através desse desejo. E o gênio curtiria muito ajudá-la. Atenderia seu desejo, acompanharia seus passos e vigiaria sua felicidade. No entanto, havia um problema. Caso cometesse algum erro, o gênio cancelaria tudo e a pessoa perderia mais do que havia ganhado.

ASSINE A VIDA SIMPLES

A história parecia boa, mas é triste. O gênio somos nós, a internet é a lâmpada e a pessoa representa os cancelados digitais. Sim. Todo dia nós entramos na internet e cancelamos ou assistimos alguém ser cancelado. Às vezes cancelado, por outras eliminado, riscado, nulo, sem valor. Caso você, como eu, goste de uma definição do dicionário para entender o peso de uma palavra.

Pessoas podem se tornar melhores

Certo, eu entendo. A pessoa cometeu um erro e o cancelamento é uma maneira dela perceber o quão grave isso parece aos outros. É uma forma de puni-la. Mas que internet você quer? Uma que se pareça com um tribunal sumário ou uma que se pareça com uma escola? Prefiro a escola. Lugar em que pessoas cometem erros, mas tem outras oportunidades de aprender. Espaço que só cabem dois papeis: professores ou aprendizes. Pessoas mudam, evoluem e podem sim, se tornar melhores. Aliás, será que quando cancelamos alguém, estamos nos baseando em valores universais ou naquilo que é importante pra nós mesmos, mas não leva em conta a perspectiva do outro?

ASSINE A VIDA SIMPLES

Engana-se quem chegou a essa altura do texto acreditando que estou a defender quem já foi cancelado. Não. Estou advogando por nossa humanidade comum. Por nossas falhas, por nossa capacidade de aprender e de acreditar na mudança do outro. Se eu pudesse escolher, gostaria que não tivéssemos mais pessoas canceladas e que nos ajudássemos a ser pessoas melhores. Já tenho o desejo, mas ainda me faltam a lâmpada e o gênio.

 

Tiago Belotte é fundador e curador de conhecimento no CoolHow – laboratório de educação corporativa que auxilia pessoas e negócios a se conectarem com as novas habilidades da Nova Economia. É também professor de pesquisa e análise de tendências na PUC Minas  e no Uni-BH. Seu instagram é @tiago_belotte. Escreve nesta coluna quinzenalmente, aos sábados.

 

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 221, julho de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Ao olhar para nossas emoções, compreendemos que a estabilidade é um empenho permanente. O caminho para harmonia surge quando estamos bem com nós mesmos.



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*