⁠   ⁠
COMPARTILHE
Que tal fazer suas escolhas de vida com base no amor?
(Foto: Element5 Digital/Unsplash)
Siga-nos no Seguir no Google News

Letícia Brandão, da comunidade Vida Simples, enviou para o blog Você + Simples a sua percepção sobre as escolhas que devemos assumir na vida e que nos levam ao amor. Boa leitura!

Dias desses, me deparei com alguns pensamentos antigos de diversas escolhas de vida feitas anos atrás. Posso dizer que há mais de 30 anos resolvi tomar um novo rumo na minha vida escolar.

Aos dezesseis anos, estava fazendo o segundo ano novamente, pois tinha reprovado no ano anterior. Juntei o que tinha de energia para recomeçar porque tinha o sonho de me tornar uma dentista.

Mas quando me deparava com química e física, o caos estava formado. Tinha muitas dificuldades e com isso me sentia muito desanimada, triste e sem vontade de estudar.

Até que um dia me deparei com o “Magistério” (era o curso técnico para ser professora). Me encantei quando conheci a proposta através de uma grande amiga, a Sílvia, que fazia magistério, e percebi que meu caminho não era o da odontologia. Foi aí que decidi trocar minha escolha pela Educação.

Leia mais textos publicados no blog Você + Simples

Escolhas de vida merecem ser conscientes

Fiz uma reflexão sobre esse assunto, relembrando essa minha escolha de vida. E concluí que nos dias atuais, com mais tecnologia e informação, os jovens continuam com os mesmos medos, angústias e desânimos de anos atrás.

Ainda acredito que nos dias de hoje está mais difícil, pois são muitas novidades e inseguranças: “O que vou ser? Qual será a minha formação? E o trabalho?”

Seja qual for sua escolha, ela precisa ser tomada com consciência e tranquilidade para transformá-la em realidade. De cabeça erguida e enfrentando de frente cada dificuldade que aparecer.

Mesmo que precise voltar e trocar para recomeçar como eu, de um sonho de ser dentista à educadora. E posso garantir que deu muito certo, há mais de 30 anos.

Às vezes as dúvidas podem aparecer, e com certeza aparecerão. Mas a vontade de fazer diferente para que possamos ser alguém melhor é uma das melhores coisas que pode nos acontecer. É aquela sensação de que tornamos a vida de outra pessoa melhor, e que isso aconteceu a partir de nossas escolhas.

O amor protege as nossas escolhas e nos faz seguir em frente

Quando fiz a minha escolha em ser pedagoga, era para fazer uma educação diferente para as crianças e jovens. De certa forma os que passam por mim tem esse diferencial que é o educar com amor, sem olhar a quem.

Essa é minha escolha. Pois, quando eu era criança, tive muita dificuldade em língua portuguesa e matemática. Dessa forma, resolvi que poderia fazer algo de diferente que não tive na minha infância.

Porém afirmo: qualquer que seja sua escolha, ela precisa estar pautada em algo muito especial para que não seja uma escolha pura e simplesmente para fugir de algo que não consegue enfrentar. Com coragem chegará muito longe.

Qual o segredo de ter dado certo? Segredo não tem. O que têm é dedicação, amor e muito trabalho. E aí, qual a sua escolha?

Você pode gostar de
A vida é feita de escolhas: saiba como escolher bem
Tomada de decisão: é possível aprender a fazer boas escolhas
A árvore da decisão: uma ferramenta útil para fazer escolhas


Letícia Bizigatto Brandão (@leticiabrandao.colegioevoluti) tem 48 anos, é casada há 27 anos e mãe de dois filhos adultos. É educadora desde os 16 anos, quando dava aulas na sua cidade natal, Mogi Mirim (SP). Aos 21, mudou-se para São José dos Campos (SP), onde iniciou seu ciclo como educadora. Desde 2006 é diretora do Colégio Evoluti.


Este texto foi produzido por um membro assinante da Comunidade Vida Simples e publicado no blog Você + Simples. Escolha um de nossos planos e tenha a possibilidade de ter seu texto avaliado e publicado pela Vida Simples.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.

0 comentários
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário