Saiba escutar | Capa Viva

  • TEXTO Gisela Garcia
  • FOTOGRAFIA Crédito: Chad Greiter | Unsplash
  • DATA: 06/11/2021

A capa viva é um projeto que, mensalmente, transforma a matéria de capa da revista impressa numa expressão artística. E aqui o tema da edição de novembro: ‘Saiba Escutar. 

Quantas vezes, durante uma conversa estamos apenas ouvindo e elaborando o que vamos dizer na sequência? A Capa Viva de novembro fala sobre saber escutar. “Escutar é um ato de silêncio”, dizia o escritor e orador J. Krishnamurt. Para nós, da Vida Simples, é muito mais do que isso. Ouvimos tudo o tempo todo. E por outro lado, escutamos pouco. Muitos precisam falar, mas poucos querem escutar.

A escuta verdadeira significa dirigir nossa atenção ao outro, entrando em seu âmbito de interesse e seu ponto de referência. A capa viva é um projeto que, mensalmente, transforma a matéria de capa da revista impressa numa expressão artística. E o tema da edição de novembro, que já está disponível nas bancas e no nosso portal, é ‘Saiba Escutar’.

No vídeo, filmado no Memorial do Holocausto, que fica em Berlin, Alemanha, Domitila Barros, embaixadora do pilar Transformar da Vida Simples mostra a importância de saber escutar com verdade e afeto.

A solidão de não saber escutar

E se te disser que a solidão pode estar diretamente relacionada ao fato de não escutarmos as pessoas que estão no nosso dia a dia?  Quando apenas ouvimos, sem atenção ao que está sendo dito, criamos um bloqueio contra qualquer ajuda, opinião ou vínculo.

Por isso, a escuta verdadeira pode ser transformadora não apenas para quem fala, mas também para quem escuta. Pensando nisso, Domitila escolheu o Memorial do Holocausto, em Berlim (Alemanha), para a performance. “Eu quis, de certa forma, dar voz àqueles que foram silenciados”, revela. “O silêncio daquele lugar é transformador e conta muita coisa, basta saber escutar”, completa.

Escutar é um gesto de empatia

Desenvolver a escuta ativa requer estado de presença e cuidado com o outro. Ainda assim, não é algo simples, porque exige o domínio de si mesmo e implica atenção, compreensão e muito esforço para um entendimento verdadeiro da mensagem que está sendo dita.

Em tempos tão corridos e repletos de informação e pós-verdades, estamos ocupados demais para escutar e demasiadamente disponíveis para ouvir, sem perceber que, para escutar, precisamos aprender e até reaprender o óbvio: esperar, atentar, enxergar e silenciar.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 238, dezembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*