Você está correndo para quê?

  • Tiago Belotte

Estou me fazendo essa pergunta ultimamente. Repetidas vezes, porque me pego em ritmo acelerado, sem motivo algum. Corro pra tomar café da manhã, me apresso para tomar banho, fico aflito no semáforo ou com um motorista mais lento, me afeto toda vez que algo no mundo não está girando na mesma velocidade que minha cabeça. E quando me questiono o motivo da minha mente estar em alta rotação, nenhum bom motivo me surge.

Outro dia minha filha me pediu calma e eu me desarmei, porque não havia mesmo a menor necessidade dela fazer aquela atividade de forma rápida. Em que momento perdemos a noção do tempo das coisas? Nem tudo é rápido. Quando crianças sabíamos disso. Talvez, porque observávamos mais o tempo da natureza. O que se antecipa, estraga, se perde, é interrompido.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Faça no seu ritmo

Tenho exercitado dar uma mesma resposta para as pessoas que me pedem desculpas por não entregar algo no prazo – faça no seu tempo. Comecei depois de ter ouvido exatamente essas palavras de uma amiga. Foi libertador. Me senti aceito na velocidade que dava conta. E com calma, entreguei algo que era realmente bom, porque tinha sido feito no tempo justo.

ritmo

Encontrar o próprio ritmo e a velocidade necessária das coisas, não é fácil. Até porque existe uma falsa ideia de que se você faz mais rápido você faz muito mais coisas. É mais produtivo. E tempo é dinheiro, né? Não é. Tempo é recurso esgotável. Dinheiro não, a gente ganha, perde, recupera. Se você fez correndo, talvez precise fazer de novo. Se você não teve tempo para refletir, corre o risco de ter tomado a decisão mais fácil, óbvia e equivocada.

Compartilho aqui com você, algo que tem funcionado pra mim, por mais paradoxal que possa parecer: quando faço as coisas devagar, acabo sendo mais rápido do que quando estava tentando ser rápido. Fazer no tempo justo é estar no presente, executando da maneira que é preciso. Se demora mais ou menos, depende mais da natureza das coisas do que da sua aceleração interna.

Respiração, meditação, controle do tempo que passo nas redes sociais, são apenas uma das coisas que tem me ajudado a desacelerar. No entanto, a principal dela é uma das perguntas mais necessárias dos nossos tempos: você está correndo para quê?

ASSINE A VIDA SIMPLES

Tiago Belotte é fundador e curador de conhecimento no CoolHow – laboratório de educação corporativa que auxilia pessoas e negócios a se conectarem com as novas habilidades da Nova Economia. É também professor de pesquisa e análise de tendências na PUC Minas  e no Uni-BH. Seu Instagram é @tiago_belotte. Escreve nesta coluna semanalmente, aos sábados.

LEIA TAMBÉM OUTRO TEXTO DO TIAGO BELOTTE:

Quem segue com você é mais importante que saber para onde está indo.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 224, outubro de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Quando enxergamos a passagem do tempo com consciência, reconhecemos que a jornada pode ser cheia de beleza em todos os anos da nossa existência



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*