Os verdadeiros inflluenciadores

  • Lu Gastal

O que todos nós queremos é impactar, de alguma maneira, a vida de alguém. Eu quero, você também deve querer, esse é o sentido natural da vida.

 

Dia desses li um post do escritor brasiliense João Doederlein, @akapoeta.  Para mim, o cara é mestre em traduzir, em poucas palavras, talvez só uma. E a escolhida do dia era influenciar.

Ok. Vivemos tempos em que influenciador virou profissão-desejo. Mas esqueça qualquer modismo ou tendência, o  que eu quero mesmo é dividir com você a reflexão sobre essa palavra tão presente no dia a dia da galera.

O que é influenciar?

INFLUENCIAR (v.)

“É o poder de mudar o dia de alguém. A força de transmitir ideias, é entrar na vida de outra pessoa. É aquilo que prova que palavras têm muito poder. A sua chance de transformar o mundo. É saber que alguém escuta. É poder enxugar as lágrimas de outra pessoa. O poder dar forças pra quem perdeu. É ser capaz de fazer a diferença.”

O que nós queremos?

Uau! Aperta o cinto que a viagem vai começar. O que realmente buscamos nas nossas relações diárias? Sermos especiais pelas nossas ações ou, num futuro distante, sermos lembrados por um porta-retrato na estante em alguma casa? O que significa, para você, impactar a vida de outra pessoa?

Confesso que sou relutante em me conectar com a expressão “influenciador”. A maioria dos que conheço não sabem que os reflexos reais impactam na vida dos seus “influenciados”. A gente custa a acreditar, mas há quem “adquira influenciados” para bombar suas redes sociais. Apenas, e por tudo isso, prefiro olhar as relações atuais com uma visão real, conversar com quem tenho oportunidade para, então, entender quais são os verdadeiros vínculos traçados nessa combinação unilateral. Eu falo, você escuta e ponto final.

Por acreditar que os relacionamentos não fluam em via de mão única, prezo por ligações interpessoais bilaterais, com troca de ideias, de sensações, sentimentos, enfim… Para mim, troca é a palavra de ordem no quesito relacionamento. Quantas vezes você me escutará se eu não tiver paciência de, noutro momento, oferecer a minha escuta paciente? Talvez funcione uma, duas ou algumas vezes, mas fatalmente esse relacionamento resistirá sem trocas simples do tipo: “você fala, eu escuto, e vice versa”. Todos nós queremos dar e receber, mesmo que, às vezes, a gente afirme que receber é coisa de vulneráveis. Mas meu intuito não é discorrer sobre vulnerabilidade, vamos deixar esse tema para outro momento, ok?

Impactar a vida de alguém

O que todos nós queremos é impactar, de alguma maneira, a vida de alguém. Eu quero, você também deve querer, afinal, esse é o sentido natural da vida. Pense nisso com carinho: influencie de maneira real a vida da pessoa que tá aí do seu lado, ou que talvez esteja mais distante. Mas cuide, entregue o que você tiver de melhor. Mudar a vida alheia por meio de simples atos do cotidiano é realmente especial, e causa efeitos colaterais inexplicáveis!

Existe lugar melhor para habitar que o coração de alguém? Isso que eu chamo de influência.

 

Lu Gastal trocou o mundo das formalidades pelo das manualidades. Advogada por formação, artesã por convicção. É autora do livro “Relicário de afetos” e participa de palestras por todos os cantos. Desde que escolheu tecer seus sonhos e compartilhar suas ideias criativas, não parou mais de colorir o mundo ao seu redor. Seu instagram é @lugastal.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 236, outubro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*