Carta ao meu filho

redes sociais

De 2020 para o futuro. “O mundo será um pouco melhor. Tenhamos fé. Viver é bom demais”

 

Meu amado filho!

Estamos no ano de 2045 e hoje você completa dezoito anos de idade. Conforme prometido por mim mesmo, chegou o momento de eu abrir este arquivo que salvei lá em 2020. Através desta carta virtual, eu te conto em parágrafos um pouco da loucura que anda o mundo, em especial, o nosso país. 

A produzi num domingo de quarentena, onde o isolamento social já não era mais tão importante para a sociedade. As pessoas resolveram praticar o desapego em pleno pico da doença e a grande maioria está seguindo as suas vidas, mesmo com um número elevado de mortes registrados pelo consórcio de imprensa nacional. A prestação de serviços a sociedade vem por meio de veículos de comunicação, já que o governo atual decidiu omitir as estáticas de óbitos provocados pela pandemia do novo coronavírus. 

Vou começar a falar no presente. Venceremos a Covid-19. Disso eu não tenho dúvidas. Ontem, durante meu almoço solitário, percebi que atearam fogo numa árvore no quintal do vizinho. Mesmo com o excesso de queimadas em nossas florestas, as pessoas ainda não se conscientizaram da importância da natureza para o nosso ecossistema. 

Larguei o meu prato de comida na hora e quando observei as chamas consumindo os galhos e o tronco, eu cheguei à conclusão que a humanidade realmente está equivocada. A estrutura dessa árvore é enorme e sua avó, volta e meia, tem medo dela cair por cima de nossa casa, principalmente nos dias de chuva. Mas eu sempre a tranquilizo, dizendo que a árvore é forte e resistente. 

Te dou o exemplo desse lamentável episódio, para que você possa entender o sentido da palavra resiliência. E eu espero que nas adversidades do seu caminhar, assim como a árvore, você encontre forças para seguir e se manter sempre em pé.

A luta do início da década de 2020 parece eterna. Temos um governo nocivo no cenário de liderança nacional. Para você ter uma ideia da proporção de negatividade, um desembargador ofendeu policiais em seu ofício, só por eles terem exigido o uso de máscara ao cidadão em sua caminhada na orla da praia. Semanas atrás foi a vez de uma mulher agredir verbalmente fiscais, dizendo que ela tinha uma profissão muito superior e que, portanto, não iria seguir as recomendações do decreto municipal.

Eu desejo que em pleno ano de 2045 as coisas estejam melhores. Também não sei se estarei vivo para vivenciar a nova geração com meus próprios olhos. Mas eu espero que você seja alguém empático e que assim como eu, tenha a bondade no coração e o desejo de igualdade. Estamos no segundo semestre e as queimadas na nossa Amazônia não param de subir. Os números de assassinatos contra pessoas da comunidade LGBTQI+ também estão cada dia mais crescentes em nosso território. A ciência “balbúrdia” que tanto foi menosprezada, é a que está tentando incansavelmente salvar o nosso mundo na busca por uma vacina. Só quero que você saiba que todos os dias serão de luta. E que toda luta vale muito a pena.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Você sendo heterossexual ou homossexual, tem o dever de respeitar as mulheres. É inacreditável meu filho, mas com a chegada do isolamento social o número de violência doméstica cresceu absurdamente no Brasil. Durante sua infância, eu já lhe contei que sua avó sofreu muito com esse problema, né? Lembre-se sempre: a mulher é dona do seu próprio corpo. Ela merece ser reconhecida por igual diante do homem. Nunca critique sua forma de pensar, agir ou de se comportar. O movimento feminista é isso. Assim como o seu pai, seja um homem feminista.

O mundo será um pouco melhor

Eu também quero te falar sobre questões raciais. O racismo, aqui em 2020, voltou com força total. Você acredita que um policial dos Estados Unidos teve a ousadia de matar um homem negro asfixiado em plena luz do dia? O crime chocou dezenas de países e uma onda de protestos se formou nas américas e Europa contra o preconceito. Só que em nosso país, a coisa é bem diferente. 

Os brasileiros não se revoltam a favor da comunidade negra. Que em sua geração, crianças pretas não morram de bala perdida nas favelas cariocas, que a igualdade salarial esteja ajustada no mercado corporativo e que o país possa ter se conscientizado da importância de cotas nas universidades públicas e privadas. Que você saiba que a cor da pele jamais está intercalada com falta de caráter ou coisas desse tipo. 

Meu anjo, o mundo é enorme. Você terá uma trajetória brilhante pela frente e eu sei que a solidariedade habitará o seu coração. Não sei ao certo, mas acredito que você tem dois pais e que cresceu num ambiente harmonioso e recheado de amor. Mas se eu não casei e te criei sozinho, tudo bem, não há problema algum. Você terá a mim e isso que importa. Eu, hoje com 32, e no meio do ano de 2020, espero ainda poder lutar muito através da minha voz e da minha escrita. E eu anseio que você aos 18, e no ano de 2045, possa estar consciente e lúcido para resistir em sua maioridade sobre as batalhas da vida. O mundo será um pouco melhor. Tenhamos fé. Viver é bom demais.

Com amor

Seu pai, Andreo.

ASSINE A VIDA SIMPLES


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 224, outubro de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Quando enxergamos a passagem do tempo com consciência, reconhecemos que a jornada pode ser cheia de beleza em todos os anos da nossa existência



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*