O amor não tem cor

  • Suzana Vidigal
  • FOTOGRAFIA: Divulgação (Netflix)
ELE TEM MESMO OS SEUS OLHOS (Il a déjà tes Yeux), de Lucien Jean-Baptiste, com Aïssa Maïga, Lucien Jean-Baptiste, Zabou Breitman, Vincent Elbaz, Marie-Philomène Nga, Bass Dhem | França, Bélgica, 2016 | comédia | M12 | 95 min | Netflix
Em Ele Tem Mesmo os Seus Olhos, Paul e Sali querem ter um filho e resolvem entrar na fila de adoção. O telefone toca e eles são chamados para conhecer o bebê que integrará a família. Porém, acontece o inesperado: o casal negro terá um filho branco, de olhos azuis.
De acordo com a agência francesa de adoção, isso nunca tinha acontecido. A comédia vai girar em torno da chegada de Benjamin. Apesar de  encantar a todos, o bebê causará também muita estranheza por parte de familiares e de outras pessoas que encaram aquilo como inadequado.
O que fica desse filme divertido é a reflexão sobre a riqueza das diferenças culturais, que muitas vezes sofre sabotagem por causa da intolerância. Ele tem Mesmo os seus Olhos é construído — pelo diretor Lucien Jean-Baptiste e todo o elenco — com muita leveza e humor. Por fim,  dá um recado muito bem dado!

Suzana Vidigal  (@cinegarimpo) é tradutora, jornalista e cinéfila. Gosta de pensar que cada filme combina com um estado de espírito. Mas gosta ainda mais de compartilhar com as pessoas a experiência que cada filme desperta na mente e na alma. Autora do blog Cine Garimpo , traz, semanalmente, dicas de filmes para saborear e refletir.

POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 233, julho de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*