Quem eu quero ser

  • TEXTO Gustavo Tanaka
  • FOTOGRAFIA Joshua Earle | Unsplash
  • DATA: 15/01/2019

Eu tinha dúvidas sobre quem eu queria me tornar. Eu já quis ter muito poder e por isso quis ser presidente. Já quis ter milhões de pessoas me amando e, por isso, quis ser vocalista de banda de rock. Já quis viver em muita paz, e desejei ser um guru espiritual.

Cada vez que tomava uma decisão de quem eu seria, eu me fechava para as outras possibilidades. E cada um desses caminhos era muito tentador para mim, porque eu queria ser todos eles.

Compreender isso me ajudou a ter clareza do caminho que quero percorrer. Penso o tempo todo, com essa mente que não gosta de descansar, e tento encontrar minhas respostas para entender o que significa estar vivo aqui e quem realmente sou. E, nessa busca, cheguei a um caminho que me ajudou a ficar em paz.

Quero me tornar o melhor que posso ser nessa vida. E, para isso, preciso desenvolver virtudes. Preciso aperfeiçoar as que já tenho e ativar aquelas que não aprendi. São as virtudes que me permitem fazer o que quero e ficar em paz em cada situação. Se sei que me alimentar de forma saudável é bom para mim, por que não consigo fazer? Porque me falta aperfeiçoar a virtude da disciplina. Se gosto de música, por que não aprendo um novo instrumento? Porque me falta a virtude da paciência e da perseverança. Por que me irrito com certas pessoas? Porque me falta a virtude da compaixão. E, assim, eu tenho me conhecido melhor. Sei hoje quais são as minhas virtudes. Sei com quem aprendi e assim consigo reconhecer quem me ensinou, desenvolvendo a virtude da honra. E sei quais são as que ainda não tenho. Quanto mais virtudes desenvolvo, maior a capacidade de realização.

Quanto mais sabedoria tenho, mais disciplina consigo. Quanto mais disciplina, mais liberdade alcanço. Quanto mais liberdade, mais alegria. Quanto mais alegria, mais prosperidade. Quanto mais prosperidade, mais generosidade. E assim entro num círculo virtuoso.

Leonardo da Vinci era pintor, arquiteto, biólogo, escultor… Talvez eu também possa ser virtuoso o suficiente para ser quem eu quero ser. Ou ter coragem para ser quem já sou.

 

GUSTAVO TANAKA é autor dos livros 11 Dias de Despertar e Depois do Despertar e acredita que há algo de grandioso acontecendo no mundo.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 210, agosto de 2019 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Acolha sua tristeza: Dias nublados e sentimentos dolorosos também nos aproximam de nós mesmos e da verdadeira felicidade


COMENTÁRIOS

  • HIVERTON FRANCK SOUSA DE AQUINO

    Saudações
    Esse texto me fez lembrar das três perguntas que ouvi uma vez do Eugênio Mussak em uma palestra: Quem eu sou? Quem eu gostaria de me tornar? E o que devo fazer, a partir de agora, para me tornar a pessoa que desejo? Tornei tais perguntas latentes a mim e as compartilhei sempre que encontro alguém disposto a este desafio: tornar-se uma pessoa melhor.
    Como o texto bem destaca, nossa principal dificuldade é manter uma disciplina que concretize nosso ideal de aperfeiçoamento pessoal, porém necessitamos ser perseverantes e jamais desconsiderar o valor das pequenas conquistas.
    Certamente, a liberdade alcançada para ser a pessoa que se deseja, sem se preocupar com o julgamento alheio, nos tornará mais perceptivos das etapas que se descortinarão em nossa jornada e mais resilientes ante os desafios.
    Abraços
    Hiverton Aquino – feliz e realizado, mas nem por isso acomodado.

    Responder

  • TAMBÉM QUERO COMENTAR

     

    Campos obrigatórios*