⁠   ⁠
COMPARTILHE
Instituto Viva Direitos: dando livre acesso aos direitos básicos do ser humano
Siga-nos no Seguir no Google News

Criado a menos de um ano por jovens amigos, o IVD dá ferramentas de luta a quem não sabia que podia lutar e levanta a bandeira da democratização dos direitos básicos da sociedade


O diplomata francês Jean-Marie Guéhenno disse certa vez que “defendemos mais ferozmente a nossa sorte que o nosso direito”.

A frase faz sentido. Afinal, será que sabemos quais são os nossos direitos?

Fiquei pensando muito nisso antes de conversar com a Ingrid Foltz e com a Sarah Teixeira, respectivamente vice-presidente e diretora financeira do Instituto Viva Direitos @vivadireitos.

E elas explicaram que, realmente, desconhecemos quais são os nossos direitos básicos.

Formado por jovens amigos que encontraram na luta por uma sociedade mais justa para todos um interesse em comum, o Instituto Viva Direitos é uma organização da sociedade civil – OSC – sem fins lucrativos e partidários que foi fundada em Bauru- SP, em 2020.

O IVD tem o objetivo de contribuir com a sociedade de forma séria e sustentável através de projetos socioassistenciais e educativos.

A organização realiza projetos com foco em disseminar o conhecimento a respeito dos direitos fundamentais do cidadão e cidadã brasileiros(a).

As ações do Instituto Viva direitos buscam integrar conhecimento e estratégias organizadas para a criação de ferramentas que incentivem a população a exercer seus direitos e organizar-se pelo bem comum da comunidade.

Outro pilar do instituto é que o conhecimento deve ser, sempre, compartilhado, horizontal: todos ensinam, todos aprendem.

Ouvir pessoas tão engajadas em mudar o mundo e ao mesmo tempo tão envolvidas,  preocupadas e conscientes de serem parte dessa mudança é inspirador. Acompanhe a entrevista que elas deram à jornalista da Vida Simples, Gisela Garcia.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.

0 comentários
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário