COMPARTILHE
CONTEÚDO MÁRCIO MICHELI
Afinal, o que é felicidade? E o que fazer para ser feliz?
Priscilla Du Preez

Hoje venho falar para você sobre o conceito de felicidade e três premissas essenciais para que ela seja estabelecida, seja em sua vida ou na condução dos seus clientes — para você que é profissional da área de desenvolvimento humano e comportamental.

Mas, afinal, o que é ser feliz?

Ser feliz é um estado pleno de satisfação e existe um ponto importante que precisamos ressaltar antes de darmos continuidade a este texto.

Nós, seres humanos, não podemos buscar felicidade em coisas externas, como por exemplo, em relacionamentos seja ele amoroso, social, familiar ou profissional. Não dá para ir para um relacionamento buscando felicidade, precisamos ir para um relacionamento já nos sentindo felizes.

Vale ressaltar que, quando estamos diante de um desafio, nosso cérebro busca na fase anterior memórias positivas para tomada de decisão. Você precisa sim estar feliz para ter relacionamentos saudáveis, você precisa sim estar feliz para ter uma carreira de sucesso.

Entenda o conceito de felicidade

Aqui, vou passar para você um conceito de felicidade em três premissas:

1. Prazer

O cérebro busca prazer em tudo que ele faz. Acordar cedo, trabalhar, fazer atividade física. Quando ele não encontra o prazer, ele busca exceder em outras áreas, como, por exemplo, desenvolvimento de comportamentos tóxicos. Mas, afinal, tudo que eu faço no dia deve ser prazeroso? Claro que não. O prazer pode estar tanto na tarefa como no resultado. Como ir à academia: pode não ser prazeroso acordar todos os dias, porém o prazer está nos resultados, tendo mais disposição e, a médio prazo, ver as mudanças do corpo. Ou, estudar para concurso e vestibular: o prazer está no resultado futuro. Porém dentro de um ciclo, a soma das tarefas devem ser mais prazerosas.

A falta de prazer gera um cansaço emocional e as motivações passam a ser o benefício. Tal como um profissional que não tem prazer no seu trabalho. Ele festeja a sexta-feira e rejeita a segunda, só pensa no ticket no final do mês e no salário. A falta de prazer acarreta excessos, como o financeiro, por exemplo.

2. Engajamento

A segunda premissa é entregar-se ao processo, viver intensamente cada momento, a ponto de não querer estar em outro lugar. Se planejar, se organizar e viver cada etapa, cada ciclo, cada momento o levará ao estado de felicidade.

3. Propósito

Saber o porquê de suas atividades. Pessoas infelizes vivem motivadas por algo que é temporário. Pessoas felizes se motivam pelo propósito a que se submetem. Ser feliz é tudo que uma pessoa precisa. Ninguém merece ter uma vida medíocre, uma vida que não deveria ser vivida. Ter propósito é uma motivação permanente e é ele que mantém você em pé em todas as circunstâncias.

Prazer e engajamento trazem felicidade, mas eles nunca trarão felicidade permanente se não houver propósito.

Você tem trabalhado dentro da sua vocação? Você tem levado seu cliente a encontrar a vocação?

Seja a ponte para a felicidade das pessoas

Pessoas precisam de estímulos para se motivarem e você pode ser esse agente de mudança.

Quando você muda, o mundo não muda, mas o que você oferece para o mundo começa a ser diferente e passa a fazer mudanças gradativas nas pessoas.


*MÁRCIO MICHELI é coach profissional, especialista em inteligência emocional e comportamento humano, palestrante internacional, conferencista, idealizador da metodologia EVO e fundador da empresa EVO Coaching. Autor do livro Passado Resolvido Futuro Decidido, Márcio tem uma vasta experiência no segmento do autoconhecimento e desenvolvimento humano. Tanto em seu Instagram @marciomicheli como em seu YouTube, Márcio compartilha conhecimento, técnicas e ferramentas de aplicabilidade imediata e ainda responde às mais variadas perguntas para seus mais de meio milhão de seguidores. Saiba mais: https://marciomicheli.com.br/

* Os textos de parceiros não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.

0 comentários
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário