Semana Héstia: rodas de conversa propõem um meio de reconexão consigo e com o outro

  • TEXTO Lucas Vasconcellos
  • DATA: 17/10/2020

Evento acontece entre os dias 19 e 23 de outubro e você paga o quanto puder para participar

criancas

Há cerca de três anos, inspirada pela irmandade entre os homens, Luciana Sato criou no Facebook uma comunidade chamada Rede Héstia. A ideia era dar espaço às questões femininas. “A minha inquietação de que ganhamos mais espaço, mas nossas questões não tinham espaço, começaram a reverberar também em outras mulheres que eu conhecia”, conta.

Casada, mãe de dois filhos e com passagem por grandes empresas de diversos segmentos, o projeto de Luciana, inicialmente proposto para uma rede social, ganhou outros contornos: hoje conta com mais de oito mil mulheres e segue em expansão. O propósito de fortalecer a essência de cada pessoa por meio do acolhimento em rede, sem julgamentos, onde é construído um elo de confiança em que cada pessoa se reconecta consigo e com o outro também foi levado para dentro de organizações, “facilitando diálogos e rodas de conversa e construindo espaços seguros para aprendizagem, colaboração e liderança”, pontua Sato.

Entre os dias 19 e 23 de outubro, Luciana dá um outro passo com a Semana Héstia. Durante cada um desses dias, dois convidados, de diferentes áreas e vivências, comandam uma roda de conversa on-line – ou seja, os inscritos poderão participar ativamente do bate-papo, contrariando a lógica das lives. Os valores dos ingressos (clique aqui para adquiri-los) variam a partir do que cada um pode pagar.

São bem-vindos homens e mulheres. “Tem essa reconciliação do masculino e do feminino, não é uma questão de gênero, é uma questão de energia. Os temas são para todos nós”, explica Luciana.

Ambiente acolhedor

Com tantos deuses no Olimpo, há também um propósito na escolha de Héstia para guiar Luciana e o grupo em seus passos. Héstia, de acordo com a idealizadora da Semana, foi uma das primeiras deusas a surgir, filha do deus Cronos e da deusa Gaia. Ela cedeu seu lugar no Panteão para dar lugar a Dionísio.

Perdeu o espaço no Olimpo, mas ganhou a casa de todos os gregos. “É representada por uma lareira redonda, e para mim isso é muito simbólico, porque convida todos a sentarem e conviverem ao redor dela, desse fogo sagrado, essa chama que existe em cada um de nós. É uma deusa inclusiva, que convida a todos a conviverem, sem hierarquia (ela é considerada também a deusa dos refugiados, foragidos e excluídos)”, expõe.

 

Semana Héstia

Quando

de 19 a 23 de outubro, das 8h às 19:30h

Ingressos

sympla.com.br/semanahestia


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 224, outubro de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Quando enxergamos a passagem do tempo com consciência, reconhecemos que a jornada pode ser cheia de beleza em todos os anos da nossa existência



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*