Projeto ajuda quem quer gerar menos lixo

  • TEXTO Lucas Vasconcellos
  • FOTOGRAFIA Patrícia Stavis/Divulgação e Istock
  • DATA: 16/10/2019

Mapeei – Uma Vida Sem Plástico vende produtos diversos para garantir um dia a dia mais sustentável e incentiva quem deseja parar de usar descartável

 

Há algumas semanas descobrimos que o descaso com a natureza pode ser ainda mais devastador do que já era. Foi quando, noticiários do mundo todo, repercutiram à exaustão o incêndio desenfreado na Amazônia. Com isso o sentimento generalizado era o de inconformidade. Afinal, aquela área verde pertence a todos os seres vivos. 

Enquanto assistimos aquela cena passivos, talvez não tenhamos percebido que, guardadas as devidas proporções, temos destruído pouco a pouco o planeta em que vivemos. Uma ida ao mercado para comprar alimentos para o café da manhã pode exemplificar nossa parcela de culpa quando o assunto é meio ambiente. Quanto de plástico tem em volta dos alimentos? 

Um mundo melhor

É bem provável que não consigamos salvar as florestas individualmente – ao menos, não consigo me imaginar ali, jogando água com um baldinho para apagar os constantes focos de fogo. Mas eu, você, Madonna, Rainha Elizabeth e o restante da população podemos contribuir para um mundo melhor, produzindo menos lixo.  

Assim, pensando nessa necessidade, surgiu em São Paulo a Mapeei – Uma Vida Sem Plástico, primeira loja do país para incentivar a redução total de lixo. No espaço, podem ser encontrados composteiras, garrafas reutilizáveis, cosméticos orgânicos sem embalagens, escovas de dentes de bambu, canudos de vidro e inox, kits de talheres para comer na rua, guardanapos de pano, absorventes de tecido, entre outros produtos sem embalagens plásticas.

A Mapeei é um projeto de Lívia Humaire e Lori Vargas, que há anos estão adaptando as próprias vidas para gerar menos lixo. Trazer a vivência para o público geral foi ideia de Lívia, que queria tornar mais prática o dia a dia de pessoas que buscavam ser mais sustentáveis. “Eu não tinha tempo de caçar soluções pulverizadas na internet e na cidade. Então acreditei que reunindo tudo em um só lugar, teríamos chance de mostrar também que ser sustentável não é tão complexo assim”, conta Lívia. 

A entrega dos produtos, como ressalta Lori, não tem nenhuma tecnologia nova. “Voltamos 40 anos no passado e fazemos como nossos avós, usando caixas de papel e fita crepe”. 

Mudar é possível – e nem é tão difícil

O diálogo sobre o uso do plástico em excesso ganhou corpo nos últimos tempos. No entanto, é importante lembrar que o Brasil é o quarto maior gerador de lixo plástico do mundo – são 11,3 milhões de toneladas por ano e, desse total, apenas 1,28% é reciclado, segundo pesquisa do Fundo Mundial a Natureza (WWF) em 2019. 

“Nós não temos mais tempo para esperar, o planeta não aguenta mais plástico. O problema com o plástico e seus subprodutos, que estão espalhados por nossas cidades, oceanos e cursos de água, é que o plástico nunca vai se decompor”, explica Lori. 

Mas há uma movimentação para mudar isso, ainda que tímida perto da urgência do tema. Para auxiliar você a entender o que pode ser feito no dia a dia, a dupla de empresárias oferece oito dicas:

1 – Analise o seu consumo, veja as embalagens que utiliza e trabalhe para reduzi-las;

2 – Evite o uso de sacolas plásticas de todo tipo;

3 – Não use copos descartáveis;

4 – Evite resíduos menores de 7 centímetros. Esses nunca serão reciclados

5 – Lave menos roupas a baixas temperaturas e intensidade – roupas com poliéster liberam micro plásticos;

6 – Evite embalagens de comidas para viagens;

7 – Elimine o uso de garrafas de água;

8 – Diminua drasticamente o consumo de carne. Se puder, pare de comer esse alimento.

 

Mapeei – Uma Vida Sem Plástico  @umavidasemplastico

Local: Rua Augusta, 1524, loja 19
Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 11h às 19h.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 214, dezembro de 2019 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Viva com mais calma: É possível desacelerar e cultivar uma forma mais tranquila de aproveitar cada dia, valorizando a presença e a contemplação



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*