Praya: a 1ª cerveja Empresa B Certificada no País

  • DATA: 24/02/2021

A cervejaria carioca quer ir além da diminuição do impacto negativo e luta por uma economia sustentável, inclusiva e compromissada com as gerações futuras e com o planeta

Nascida no Rio de Janeiro e com a cara do Brasil, a Praya é uma cerveja artesanal totalmente natural, vegana e sem aditivos químicos que, além de ser a primeira com carbono neutro no mercado, é também a pioneira no setor a conseguir a certificação de Empresa B.

Isso significa que a Praya é uma empresa comprometida e movida por objetivos sustentáveis, transparência e igualdade social.

Além de diminuir os impactos negativos, a empresa quer contribuir positivamente por meio de uma economia sustentável, inclusiva e compromissada com as gerações futuras e o planeta. “Sabemos que a certificação não é o ponto de chegada, mas sim o de partida. Queremos ser um apoio e incentivo a outras empresas, sejam elas independentes ou grandes, mas que desejam crescer sem deixar de lado questões ambientais e sociais”, explica Tunico Almeida, CEO da Cervejaria Praya.

O “B” no nome da certificação  significa “benefit corporation”, por isso, para obter a certificação de Empresa B, a organização deve atender a um alto padrão de métricas e ser bem avaliada em cinco dimensões, sendo elas: governança, colaboradores, meio ambiente, comunidade e clientes. As empresas também respondem um detalhado questionário com 200 perguntas, que valem um ponto cada.

Segundo o diretor de comunicação da Cervejaria Praya, Paulo de Castro, o processo de certificação é demorado. “É uma jornada longa, que faz você abrir os olhos para questões que, muitas vezes, já estão na sua cabeça ou no dia a dia, mas que precisam estar claras para os demais da empresa”, revela.

Ele explica que a jornada traz muitos insights importantes e relevantes, além do compromisso de deixar tudo às claras e de forma transparente. “Para nós, que somos uma empresa pequena, com poucos colaboradores, foi muito importante conseguir essa certificação, para que todos ficássemos na mesma página, entendendo a importância do caminho que estamos traçando”, comenta.

“Em termos práticos, criamos desde intranet – onde disponibilizamos todas as informações da nossa empresa -, metas de contratação, destinação dos resíduos, compensação de carbono, guia de boas práticas, manual de conduta, transparência nas informações, boa avaliação da empresa pelos funcionários, metas ambientais, políticas de consumo consciente, cadastro e análise de fornecedores, alinhamento com os ODS da ONU… é bastante coisa”, finaliza.

Os temas para a certificação são abrangentes e vão desde o número de mulheres em cargos gerenciais até detalhes sobre possíveis impactos negativos. Ao final, uma pontuação é gerada, e, para prosseguir, é preciso atingir no mínimo 80 pontos.

A cada três anos, as empresas certificadas também devem provar que suas práticas e políticas de sustentabilidade estão avançando e fazer sua recertificação.

O Sistema B é mais do que um certificado, é um movimento que busca promover mudanças estruturais e disruptivas para propiciar o surgimento de um sistema econômico mais justo por meio da força dos negócios.

“É importante termos, cada vez mais, produtos disponíveis em gôndolas e que sejam certificados pelo Sistema B. Isso contribui para a educação do público consumidor, que pode estimular para que outras empresas também façam parte do movimento” comenta Francine Lemos, diretora executiva do Sistema B Brasil.

“Poder anunciar que nos tornamos uma Empresa B Certificada, mostra a nossa trajetória, nosso DNA e parte de uma construção econômica inclusiva pela qual trabalhamos todos os dias. Além da nossa verdadeira preocupação pelo bem-estar social e ambiental. Somos uma cerveja artesanal independente, brasileira e totalmente comprometidos com uma mudança na estrutura interna e na relação com nossos fornecedores, funcionários e público em direção a práticas melhores, mais transparentes e sustentáveis”, explica Tunico Almeida.

Guiado pelo objetivo de reunir “melhores empresas para o mundo e não do mundo”, um dos incentivos do Sistema B é que os associados cumpram metas como a diminuição da emissão de carbono e gases do efeito estufa, estabelecida pela agenda 2030 da ONU.

“A Praya tornou-se a primeira cerveja carbono neutro no Brasil, nós calculamos a emissão do nosso carbono em 2020 e fizemos uma projeção para 2021. Com estas informações, pudemos reverter e compensar estes dois anos em parceria ao programa Amigo do Clima”, conta Almeida.

Para a Praya, a sustentabilidade ambiental precisa vir acompanhada da igualdade social. Por isso, a marca também assinou o compromisso junto ao manifesto Seja Antirracista, mostrando o comprometimento público com vidas negras e práticas diárias em combate ao racismo.

O seu rígido controle no processo de industrialização – ao longo de toda a cadeia – mostra a verdadeira preocupação da marca em minimizar o impacto ambiental.


@cervejapraya


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 236, outubro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*