Empena revive história negra no bairro da Liberdade, em São Paulo

  • DATA: 25/02/2021

Além de embelezar a cidade, obra da Instagrafite em parceria com a artista Criola revive a memória negra

Ao pensar na cidade de São Paulo é quase que indissociável a imagem de um espaço cinza, dominado por prédios. A área urbana não é só isso, é claro. Mas a imagem impera. E tornar o espaço em algo mais acolhedor passa por diversas atividades. Referência internacional na produção de empenas, o Instagrafite, numa parceria de curadoria e produção com a artista Criola, traz nova empena para o bairro da Liberdade, significativo para a história negra de São Paulo.

O mural sugere uma reflexão e resgate do reduto de resistência preta em São Paulo, a começar pela origem do nome. No século 19, a área foi palco do enforcamento do soldado negro Chaguinhas. A multidão, à época, gritava “Liberdade! Liberdade! Liberdade! Era no que hoje chamamos de bairro Liberdade, o maior reduto nipônico fora do Japão, que também ficava o pelourinho (tronco em que negros escravizados eram castigados).

“A memória negra das cidades sofreu e sofre um apagamento. Debaixo dos asfaltos das ruas onde corremos distraídos, preocupados com o compromisso de cada dia, existem histórias que precisam ser resgatas e contadas. Memórias apagadas ainda hoje por um sistema notadamente colonialista e que precisam ressurgir nas cidades para que aprofundemos a reflexão de que não existirá futuro enquanto não adentrarmos de maneira crítica na discussão sobre a história do nosso país. Esse também é o papel da arte e o meu enquanto artivista. Vivemos uma disputa de narrativas e obviamente a memória daqueles povos que exercem mais poder econômico e político é mais valorizada. Dito isso afirmo mais uma vez: não existirá futuro enquanto não honrarmos quem construiu o chão que hoje pisamos, distraídos correndo de casa pro trabalho num looping eterno”, conta Criola.

Ferramenta de educação

Para Marina Bortoluzzi, curadora e cofundadora do Instagrafite, a revitalização dos espaços é também um meio de aprofundamento em temas importantes. “Precisamos ir além do pensamento da arte urbana apenas como embelezamento das cidades. Ela é sim uma ferramenta poderosa de revitalização dos espaços, mas o aprofundamento das temáticas pode ser tão poderoso quanto. O papel da nossa curadoria, na arte pública, é justamente cruzar o talento dos artistas com localizações que potencializem suas narrativas, contribuindo na reparação de histórias apagadas e no diálogo entre mural e público. O artista é um mensageiro, um canal, e sua arte um portal para novas visões de mundo”, afirma.

A empena fica localizada na Rua Vergueiro, 54, no bairro Liberdade. 


Para conhecer mais:
https://www.instagram.com/criola___/

https://www.instagram.com/instagrafite/


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 236, outubro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*