Sedentarismo nunca mais: como se apaixonar pela atividade física

  • TEXTO Alessandro Fernandes
  • FOTOGRAFIA Gabin Vallet
  • DATA: 04/08/2022

Muitas pessoas, ao não se identificarem com uma prática de exercício, voltam ao sedentarismo e aceitam que a atividade física não é para elas. Nesta matéria, trouxemos a fala de especialistas que podem te ajudar a encontrar o melhor caminho para uma vida em movimento com prazer e bem-estar. 

 

Frequentar a academia é uma das atividades do cotidiano que mais alegram algumas pessoas. Mesmo que possa ser desconfortável em alguns movimentos, muitos não veem a hora de chegar aquele período do dia em que calçam o tênis, põem a roupa de praticar exercício e vão para a musculação.

Mas essa não é a única modalidade de exercício disponível. Há uma infinidade de práticas e adaptações que podemos encontrar para alcançarmos os resultados que esperamos aliados ao prazer e à satisfação. Inclusive, muita gente volta para o sedentarismo porque acredita que não há nada que traga ambos em conjunto. Pode até parecer difícil achar a melhor atividade física para você, mas não precisa ser assim.

Nesta matéria, a Vida Simples reuniu especialistas que debatem sobre o assunto e dão orientações para a busca de uma atividade física ideal para o seu estilo de vida e gostos pessoais.

 

Para iniciantes

Iniciar uma atividade física nem sempre é fácil, há inúmeras possibilidades e a maioria das pessoas ficam em dúvida sobre que prática melhor se enquadraria nas necessidades delas.

Antes de tudo, é importante saber o quanto o exercício físico é importante para a saúde mental e para o prolongamento da vida, além de agir no combate a inúmeras doenças como diabetes e hipertensão.

Mas por que, mesmo sabendo disso, continuamos com o sedentarismo? “É um desafio do nosso tempo; as rotinas cada vez mais intensas e o famoso ‘tô sem tempo’ ficando mais em evidência”, explica Rayanne Medeiros, doutoranda em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 

“Dentro desse contexto todo, eu sugiro que você comece a experimentar práticas corporais que você goste. Experimente! Vá a uma aula experimental de musculação, dança, Crossfit, natação… qualquer coisa que esteja dentro da sua realidade e, principalmente, que a prática seja viável e satisfatória dentro da sua rotina“, explica a pesquisadora.

Para Elias Batista, mestre em Educação Física pela UFRN e professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), uma das iniciativas possíveis é procurar atividades que nos encorajem a fazer exercícios físicos durante os momentos de lazer. “O ideal para quem é iniciante é buscar atividades que você se identifique”, defende.

Autoconhecimento é tudo. Pare e pense. Por exemplo, se você gosta de frequentar piscinas aos fins de semana e feriados, talvez seja interessante fazer aulas de natação para saber se é algo que te dá prazer. Ou ainda, se não consegue viver sem praia, que tal tentar praticar frescobol, beach tennis ou vôlei de areia?

 

Para sair do circuito padrão

Crossfit, musculação, funcional, futebol, natação e vôlei, talvez esses sejam os principais esportes e modalidades de exercício físico no Brasil. Se ainda nenhum deles, na sua experiência pessoal, alia resultados à satisfação em praticá-los, calma, há ainda uma série de atividades disponíveis ou adaptações que podem ser feitas para que você encontre o seu ideal.

A ideia é ter em mente uma atividade física que você se sinta bem, que você tenha disponibilidade e que outras pessoas possam lhe encorajar. Buscar exercícios que também tragam prazer, convivência social, te faça rever amigos, esse exercício pode ser sim muito prazeroso, tendo em vista que você consiga fazer essa roupagem”, é o que sugere Elias Batista.

Pessoas mais sociáveis podem se dar melhor em esportes coletivos, enquanto aquelas mais introspectivas talvez se enquadrem em atividades individuais e que exijam maior concentração.

Outra possibilidade é encontrar pessoas que busquem o mesmo que você. Se na sua cidade não há um time de rugby e você ama esse esporte, certamente há outras pessoas interessadas nele que estejam dispostas a montar um novo time.

Também é possível dar uma nova chance ao esporte ou atividade que você teve uma experiência negativa no passado. “Caso você não tenha outras possibilidades mais ao seu alcance, tente ressignificar a prática daquelas que você não gostou e ver se, olhando com outros olhos, ela te conquiste”, sugere Rayanne.

“Não existe essa ideia de você ‘não gostar de esporte’, você simplesmente não encontrou o que lhe agrada. O importante é tentar manter o foco e buscar algo que te deixe satisfeito“, acrescenta Elias. 

 

VOCÊ PODE GOSTAR

Descubra a melhor atividade física para você

O grande segredo para uma vida mais longa e saudável

O esporte como caminho

 

Procure um profissional

É importante buscar um profissional na área de educação física que possa te orientar e esse pode ser o caminho mais adequado, especialmente no caso de pessoas iniciantes ou que tenham pouca experiência com um exercício. É simples, não adianta praticar natação em mar aberto se você não passou por uma avaliação profissional e verificou se o seu porte físico é adequado para as condições do ambiente.

Rayanne Medeiros enfatiza que “ninguém deve iniciar ou manter uma rotina de exercícios físicos sem a orientação profissional. Assim sendo, a possiblidade de te trazer malefícios é maior do que os benefícios da prática”. Elias acrescenta: “Qual é a nossa função? Ajudar o indivíduo a encontrar uma prática, organizar ela de forma que seja segura e que gere realmente os benefícios que sejam necessários para o prolongamento da vida”.

Além de profissionais na área, é importante procurar nutricionistas ou nutrólogos se a sua prática for mais centrada na busca por uma perda ou ganho de peso, massa muscular ou massa magra. “Nada de pesquisar dieta ou treino no Google! Lá tem tem vários treinos e dietas, mas nenhuma direcionada a suas especificidades”, diz Rayanne.

 

Dicas para encontrar a atividade física certa para você

Uma atividade física ideal é aquela que te traga qualidade de vida, disposição para enfrentar o dia a dia e que possibilite alcançar os resultados esperados, independentemente de quais sejam. Por isso, resumimos os principais passos para dar início a uma:

1. Comece com exercícios simples

Procure, ao longo dia dia, fazer atividades simples como uma caminhada, alongamento, levantar da cadeira se estiver sentado durante bastante tempo ou ir pegar uma água no intervalo do trabalho.

2. Faça atividades que te encorajem

Dê início a seus exercícios com atividades que te deem prazer, seja praticando natação, se você gosta de piscinas, ou corrida de rua, se você curte caminhada ao ar livre.

3. Busque atividades que tragam prazer

Procure saber o que seus amigos estão praticando e tente fazer um teste com eles, seja indo para a musculação juntos, frequentando os jogos de futebol ou combinando de jogar vôlei.

4. Procure pessoas com os mesmos interesses

Com a internet é fácil encontrar pessoas com os mesmos interesses e gostos, assim é possível formar um time ou combinar um encontro de vez em quando.

5. Encontre um profissional adequado

Nada de fazer tudo sozinho. Busque um profissional de educação e nutricionista, se for necessário no seu caso. A orientação de pessoas capacitadas no assunto é importante e não pode ser substituída por dicas na internet ou experiências de amigos, afinal, você não tem o mesmo corpo e a mesma resistência que eles.

6. Faça buscas na internet

Se os esportes e exercícios mais comuns não te agradam, faça buscas na internet e tente encontrar opções não tão conhecidas, mas que despertem interesse. Outra opção é adaptar os exercícios para algo que te agrada mais. Aí vale a pena conversar com seu instrutor sobre o assunto.

 

 


ALESSANDRO FERNANDES é estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Ceará e estagiário na Vida Simples. Natural do Rio Grande do Norte, acredita no veganismo popular como uma das ferramentas de transformação da sociedade e no potencial da escrita e do Jornalismo em tocar as pessoas.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 246, agosto de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*