Livros para não parar de ler 

  • TEXTO Rayza Fontes
  • FOTOGRAFIA Vincenzo Malagoli | Pexels
  • DATA: 31/10/2021

Poucas coisas são mais prazerosas do que encontrar um livro que prenda a atenção e faça com que você pense na história durante o trabalho ou em qualquer momento inusitado.

Um livro pode ser bom por diversas razões, mas é fato que encontrar uma trama eletrizante, de tirar o fôlego, deixa animado até quem costuma dizer que não gosta de ler. Selecionar apenas três obras com esse perfil foi muito difícil. Afinal livro viciante é o que não falta por aí, para nossa sorte! No entanto, os escolhidos são quase unânimes na categoria: “só mais uma página”.

Sem dúvida a história das mulheres mergulhadoras da Coreia do Sul, as chamadas haenyeo, foi uma das coisas mais legais que já aprendi em um livro. É quase impossível não ficar um tantinho obcecado e querer saber o que for possível sobre elas. Essas mulheres sustentam a família até quando já estão em idades avançadas apenas com a pesca subaquática. O livro, além desse pano de fundo incrível, gira em torno de duas irmãs separadas de forma brutal  pela ocupação japonesa durante a Segunda Guerra Mundial.

Histórias que prendem

Já em “O homem do casaco vermelho” a história real de três homens e de Paris na Belle Époque se confunde com elementos ficcionais. Por meio de relatos, trechos de cartas e uma narrativa muito bem construída. Eu desafio o leitor a não passar ao menos alguns minutos fazendo pesquisas na internet para saber mais sobre algumas figuras que aparecem na trama. E digo figuras também no sentido literal, já que o livro é repleto de pinturas maravilhosas. 

Na distopia “A polícia da memória” uma ilha japonesa enfrenta o sumiço de objetos e até de sensações. A protagonista, seu chefe e um velho balseiro contam essa história de forma que é impossível não pensar como seria a nossa vida sem fotografias, livros, perfumes e tantas outras coisas que vão sumindo da ilha. Sempre sobre a fiscalização truculenta dos policiais da memória. 

Boa leitura e até a próxima. Ah, e por favor não me culpem se todos os afazeres e compromissos forem deixados de lado até o fim dos livros. Eu avisei!

Ficha técnica

A Polícia da Memória, Yoko Ogawa (Estação Liberdade), 2021, 314 páginas | Uma ilha japonesa enfrenta o sumiço de objetos e até de sensações.

O Homem do Casaco Vermelho, Julian Barnes (Editora Rocco), 2021, 272 páginas | História real de três homens na Paris da Belle Époque se confunde com elementos ficcionais.

Herdeiras do Mar, Mary Lynn Bracht, (Editora Paralela), 2020, 304 páginas | história das mulheres mergulhadoras da Coreia do Sul, as chamadas haenyeo, que sustentam a família com a pesca subaquática até quando já estão em idades avançadas.


RAYZA FONTES (rayzagfontesé uma jornalista capixaba, mãe de pet, de planta e de muitos livros. Casada com o seu melhor amigo, sonhadora compulsiva, leitora crônica, fã de café para acordar e champanhe para relaxar. Descobriu muito cedo que ler é a prevenção e a cura para todos os males.

 

POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 237, novembro de 2021 COMPRAR

COMENTÁRIOS

  • Gustavo Cavalcante

    Fiquei realmente curioso e com vontade de ler o “A Polícia da memória”! Gostei das dicas! Aguardarei as próximas!

    Responder
    • Vida Simples

      Ficamos felizes em saber que gostou das dicas, Gustavo! 🙂

      Responder
  • Paula Guedes Fontes

    Dicas sensacionais, já estou enlouquecida aqui, querendo ler os três livros

    Responder
    • Vida Simples

      Que bom que gostou, Paula! Após a leitura, nos conte o que achou, adoraríamos saber 🙂

      Responder

  • TAMBÉM QUERO COMENTAR

     

    Campos obrigatórios*