Feliz Ikigai em 2019!

  • TEXTO Eduardo Almeida
  • FOTOGRAFIA Soumyadip Sarkar | Unsplash
  • DATA: 31/12/2018

Mais um ano chega ao fim e você certamente está vivendo aquele momento que mistura reflexão sobre o ano que passou (retrospectiva 2018) e expectativa para o ano de 2019. E, se você é um ser humano normal, certamente espera que o ano que vem seja sempre melhor do que o que está terminando. Mas, fora a esperança, uma pergunta realista precisa ser respondida: o que lhe faz acreditar que, de fato, 2019 será um ano incrível?

Sei que segundo alguns especialistas, existe a certeza de que a economia em nosso país irá aquecer e que o mercado voltará a contratar. Mas estes são fatores externos que ajudarão a todos. Ou, como diz o ditado popular: “quando a maré sobe, todos os barcos sobem junto”. Porém, se estamos realmente falando na possibilidade de construir um ano fora da curva, temos que entender o que nos capacita a surfar neste bom momento. E aí eu posso afirmar que, em momentos positivos e negativos do mercado e da vida, acaba se saindo melhor quem tem clareza sobre o seu PROPÓSITO e VALOR.

Propósito é uma palavra fantástica que constitui o foco da filosofia IKIGAI de Okinawa (um pequeno arquipélago ao sul do Japão), local em que as pessoas têm o “estranho hábito” de serem mais felizes e viverem mais do que a média mundial. Para ser exato, neste momento 25% da população de Okinawa já passa dos 100 anos, tornando esta ilha o lugar com maior índice de longevidade do mundo. Dentre os vários fatores que justificam a tendência de viver mais e melhor, está o conceito denominado IKIGAI.

Sua tradução pode ser entendida como “a razão pela qual levanto todos os dias pela manhã”, algo que em português poderia ser chamado de MOTIVAÇÃO, palavra cuja origem latina traduz a compreensão do motivo para minha ação. Porém, é preciso entender que estar MOTIVADO é muito diferente de estar ANIMADO. Os antigos gregos acreditavam que uma pessoa animada é cheia de energia porque os deuses teriam exagerado na hora de “soprar alma” (“anima” em grego) no momento da criação daquele ser humano. Logo, é certo que uma pessoa animada tem energia, porém nem sempre isso se traduz em motivação.

Também é verdade que às vezes podemos estar mais desanimados frente aos desafios que a vida nos envia. O problema real é quando estamos desmotivados – um sinal claro que perdemos o nosso “porquê” ou propósito – esquecendo as razões que nos fazem querer trabalhar, amar e viver.

Segundo Nietzsche, “quem tem um porquê consegue enfrentar qualquer como”. Porém, sem saber qual é a nossa real motivação, os menores desafios parecem se tornar intransponíveis e a vida passa a se revestir de um tom cinza em que os dias se arrastam em dolorosa sucessão. Depressão e ansiedade são apenas alguns sintomas que se multiplicam em uma sociedade que dá muito mais ênfase ao “que queremos” do que ao “porquê queremos”. Então, se você quer ter um ano de 2019 realmente diferenciado, comece a se fazer algumas perguntas que realmente lhe ajudarão a encontrar o seu propósito ou Ikigai:

– O que o mundo perderia se eu não existisse?
– Que diferença eu faço com o trabalho que realizo no meio/empresa em que atuo?
– Quando o dia termina, qual é o sentimento que está presente em meu coração?

Em Okinawa, as pessoas são mais felizes do que em outros lugares do mundo por que têm maior nível de consciência sobre o PORQUÊ fazem o que fazem. Portanto, se você quer ter um ano realmente incrível, dedique mais tempo ao entendimento do seu PROPÓSITO e descubra a diferença que isso faz nos resultados que você irá atingir. Afinal, não resta dúvida que o sentido da vida está na construção de uma vida com sentido!

EDUARDO ALMEIDA é palestrante, publicitário e escritor. Possui formação nas áreas de coaching e PNL, sendo o introdutor da metodologia de Coaching Ikigai e multiplicador da ciência da Neurocomunicação no Brasil. São seus clientes mais de 200 multinacionais que atuam no país e por seus cursos e palestras já passaram mais de 150 mil pessoas.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 210, agosto de 2019 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Acolha sua tristeza: Dias nublados e sentimentos dolorosos também nos aproximam de nós mesmos e da verdadeira felicidade


COMENTÁRIOS

  • Lúcia Bodeman

    Belíssimo artigo!! Mensagem perfeita. Que tenhamos um ano novo cheio de propósitos e realizações!

    Responder
    • Eduardo

      Obrigado Amada. Ikigai é uma filosofia que tem mudado a vida de muita gente!

      Responder
      • Cynthia

        Eduardo, bom dia! Gostaria de ser contatada com mais informações para poder participar de algum evento de Ikigai.

        Responder
  • Isis Alves

    2019 provavelmente não será o melhor ano da minha vida. Decidi que irei agir e seguir o rumo para alcançar meus objetivos. Vai ser difícil, muitos sacrifícios terão de ser feitos, mas acredito que com dedicação virá a recompensa.

    O primeiro passo é colocar a vida financeira em ordem e economizar cada centavo possível; o segundo é dar adeus a falsa segurança do emprego atual dando o pontapé inicial da minha carreira; e o terceiro – mas não menos importante – é fazer as malas, desmontar os móveis e partir rumo ao desconhecido em busca de um lugar para chamar de lar.

    Durante muitos anos me preocupei com a sensação de ser ‘pequena’, de não ser importante para o mundo e de sumir da história com o passar dos anos. Mas depois que sai da casa dos meus pais, percebi o quão fútil era olhar pro meu próprio umbigo e achar que o mundo deveria se importar comigo; quando todo mundo está lidando com os próprios demônios.

    Quando fiz 18 anos, uma onda de depressão tomou conta de mim. A fixa caiu como uma bomba; tornei-me maior de idade, terminei o ensino médio, não passei em faculdade publica, não consegui emprego, tinha mais uma boca na família para alimentar e parecia que nada ia para frente. Tomei a maior e mais arriscada decisão da minha vida, fiz as malas e me mudei de Bangu/RJ para Ponte Nova/MG, sem um centavo no bolso. Passei 3 meses sem emprego e por sorte conheci alguém que acreditou no meu potencial e me contratou para o primeiro – e até hoje único – emprego que já tive, passei 2 anos morando de favor na casa da minha tia e hoje 2 anos depois de ter começado minha odisseia morando sozinha sinto que estou estacionada de novo.

    Então no primeiro dia do ano, enquanto meus pais faziam a lista de metas para 2019, me olhei no espelho e respondi a pergunta que me torturava a meses: quando você vai começar a viver a vida que sempre sonhou? E a decisão foi tomada.

    Infelizmente não tenho como sair do emprego agora, pular da vida de assalariada direto para a de desbravadora do mundo, 100% independente e resolvida com a vida, mas posso tirar um ano para me dedicar inteiramente ao projeto que me levará a esse objetivo. E é isso que estou fazendo.

    Meu proposito é ter uma vida simples, aproveitando os pequenos prazeres da vida ao lado de quem importa, dando suporte aqueles que precisam e me tornar uma pessoa melhor a cada dia da minha vida.

    Responder
  • Cynthia

    Gostaria de ser contatada para poder conhecer mais sobre o ikigai.

    Responder

  • TAMBÉM QUERO COMENTAR

     

    Campos obrigatórios*