A felicidade no dia a dia

  • TEXTO Lucas Vasconcellos
  • DATA: 10/10/2020

redes sociais

Como tem sido sua busca pela felicidade? Alguns dados podem ajudar você a tornar essa jornada mais palpável e doce

 

Nas últimas semanas, estar dentro da minha casa, confortável e seguro, é o que tem me feito feliz. Me alegra também poder conversar com quem eu gosto, ainda que seja via tecnologia. Esse não é o cenário que eu desejo pra mim, é verdade, mas dentro da conjuntura de 2020, é o melhor que eu posso ter. E é um privilégio. E sua felicidade, onde vive?

A gente passa a vida percorrendo a felicidade, e em muitos momentos e para vários de nós, a crença é que ela está nas grandes coisas. Esquecemos dos prazeres do dia a dia. E daí, surge aquele sentimento de ansiedade – dados da Organização Mundial de Saúde apontam que o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas no mundo desde 2017, e mais de 9% da população convivem com esse transtorno.

Outros números na mesma pesquisa também chamam a atenção: as consultas com psiquiatras cresceram em 44,5%. É hora de falarmos daquilo que importa, de nos conhecermos.

A fim de fomentar o debate sobre as questões humanas, vários veículos de comunicação tem investido seus esforços para convidar as pessoas a refletir sobre nós e sobre o mundo que nos cerca. Inclusive, a Rede Globo está estreiando um programa com esse objetivo. O Simples Assim será apresentado nas tarde de sábado, pela Angélica.

“A ideia do programa é fazer bem às pessoas, ser uma companhia para elas e propor uma reflexão. Espero que cada um que assista se sinta acolhido. São assuntos que, no fundo, são iguais para todo mundo. E porque não tentar ajudar para que as pessoas não apenas se enxerguem ali, mas também enxerguem o outro, com um olhar de empatia, sem julgamentos”, comentou Angélica.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Descobrir onde está a felicidade e como ela acontece é uma curiosidade humana e também da ciência. Uma pesquisa de Harvard, a maior do gênero, pesquisa há 75 anos o assunto. Durante essas mais de sete décadas, eles acompanharam 724 homens. Os resultados são mencionados pelo chefe do trabalho Robert Waldinger em sua palestra Do que é feita uma vida boa? Lições do mais longo estudo sobre felicidade, no TED Talks.

 

Onde mora a felicidade?

A felicidade, segundo o estudo, não está na riqueza ou na fama. Está na qualidade (e não na quantidade) das relações humanas. O que mantém as pessoas felizes e saudáveis, conta Waldinger em resumo, são boas conexões humanas. Elas protegem nosso cérebro, permitindo um envelhecimento com mais saúde.

ASSINE A VIDA SIMPLES

No livro A vida perfeita não existe (Sextante), a autora Daiana Garbin comenta que a busca pela felicidade nos adoece. O desejo de afeto, de estar preenchido nos escraviza porque buscamos a plenitude como a única via possível de felicidade. “Ficamos completamente cegas em busca dessa felicidade idealizada, ansiando por uma vida livre de sofrimento e tentando lidar com o medo e a vergonha de não sermos bons o bastante, caímos na perigosa armadilha de desejar algo impossível: a vida perfeita e a felicidade plena”.

Para Daiana, não há uma única resposta do que é ser feliz. Mas a felicidade absoluta não é possível para o ser humano. No entanto, em geral, não temos consciência disso. E encontrar beleza nas coisas cotidianas, e na qualidade das conexões, é um caminho para ficarmos melhor conosco e com quem nos cerca.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 237, novembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*