Como se aproximar da poesia | Ouvindo

Produção de áudio: Ogro

Edição do portal: Margot Cardoso

Direção geral: Lu Pianaro e Isis de Almeida.


Na maior parte das vezes, não nos damos conta, mas a poesia está bem pertinho de nós, todos os dias. Só é preciso reconhecê-la.

O céu do sertão de Paripiranga, na Bahia, é um palco sem cortinas. Na primeira vez que presenciei aquele céu, meu corpo se vestiu de perplexidade. Meus pais viveram toda a infância lá e têm essa paisagem estampada nas retinas. O céu fundo de estrelas despertava em mim uma poesia para além de palavras. Na memória se repetia uma pergunta imaginada pelo poeta norte-americano Ralph Waldo Emerson: “e se as estrelas aparecessem apenas uma vez a cada mil anos?”. Talvez as pessoas nem dormissem na noite da revelação de luzes no céu. Mas como as estrelas se tornaram uma aparição comum, o maravilhamento murcha, encoberto por uma casca de indiferença e percepção acostumada…

Se você preferir pode LER o texto “Como se aproximar da poesia“.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 232, junho de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*