Sutilezas da comunicação violenta | AUTORRETRATO

No episódio de hoje do podcast  AUTORRETRATO*  Bianca Oliveira pergunta: Você está se comunicando de forma violenta?

A comunicação violenta é geralmente associada a um vocabulário negativo ou desagradável. Como exemplos temos palavras de conotação agressiva, insultos, cara feia, falar em voz alta, apontar o dedo… Entretanto, a comunicação violenta vai além disso e é muito mais sutil do que imaginamos. Quem primeiro chamou atenção para a complexidade da comunicação violenta foi o psicólogo Marshall Rosemberg, em seu livro Comunicação Não-Violenta (Editora Ágora).

Rosemberg  criou um método de comunicação não-violenta. Dessa forma, o seu livro é um manual prático e didático voltado para aprimorar relacionamentos interpessoais e diminuir a violência no mundo. O autor ensina como se libertar de condicionamentos e dos efeitos de experiências passadas — violência gera violência — e como transformar padrões de pensamento que conduzem a discussões, raiva e depressão. Por fim, o autor aborda vários mecanismos para a resolução de conflitos.

* Autorretrato é um podcast da Vida Simples de episódios curtos e diretos. Primordialmente, o objetivo é tratar o ordinário de uma maneira reflexiva e especial. Dessa forma, o Autorretrato é um espaço para quem busca construir constantemente uma imagem mais fiel sobre si, sobre o outro e sobre o mundo. A ideia surgiu da Vida Simples e da jornalista e podcaster Bianca Oliveira, do canal Coisas Sobre Você.


BIANCA OLIVEIRA é jornalista, produtora de conteúdo e podcaster, já tentou mudar o marido, os amigos e a família. Há tempos entendeu que essa é a maior besteira da vida.

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 235, setembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*