Seja leve, se eleve

  • TEXTO Liliane Batista
  • DATA: 24/12/2019

Para ser leve é preciso mergulhar e conhecer o mundo alheio, para respeitar mais o outro, suas escolhas e, talvez, até mesmo ter certeza das suas escolhas

 

A vida com brigas, desentendimentos, olho por olho e dente por dente fica tão mais pesada do que naturalmente já é. É tão difícil nos desapegarmos de pessoas, situações e hábitos, mas mais difícil ainda é querer prender alguém conosco, é forçar nossa presença quando não somos bem-vindos. É querer que nos amem a todo custo ou que correspondam às expectativas que criamos. Viver assim é pesado demais, visto que há tantas outras demandas que a vida nos traz.

É mais leve e é mais fácil soltar, deixar ir, compreender e respeitar as escolhas dos outros, entender os rumos que desejaram tomar, procurar nossa turma, nos entregarmos confiantes às incertezas e ao desconhecido. Ao mesmo tempo dói, não nos outros, mas em nós mesmos, querer descontar, planejar vinganças, articular o troco. Gastar energia com um passado que não move mais os moinhos do nosso destino.

Ao invés de tudo isso, é mais sábio e mais prudente nos cuidarmos, nos dedicarmos mais àquilo que nos faz bem. Aquilo que nos move, que nos faz levantar da cama todos os dias, que nos arranca um sorriso nos lábios. Eu sei, é preciso coragem. É preciso força, mas é preciso também se gostar muito pouco para deixar a vida passar assim, faceira, e não correr atrás do que nos dá prazer. É necessário não se amar para “sentar na poltrona no dia de domingo”.

Corra atrás do que você deseja

Não há como não dizer que é difícil sim correr atrás do que queremos, mas é mais difícil sim lutar contra tudo e todos para alcançar aquilo que acreditamos, e que, às vezes só nós e o nosso coração acreditam. É mais difícil sim amar e sofrer. Mas pior é nunca conhecer o amor por medo de sofrer. É nunca se adentrar no mundo do outro por medo do que se pode encontrar dentro do seu próprio mundo.

E para ser leve, por que não se permitir conhecer o desconhecido, sem julgamentos, sem avaliações? Por que não fazer diferente? Por que não arriscar? Tentar ser amigos? Eu disse “tentar”. Não precisa dar certo, não precisa ser como nos filmes e novelas, mas tentar o novo, o diferente e o desconhecido. Muitas vezes é necessário essas atitudes para conhecer a si mesmo em novas e outras situações e circunstâncias.

Para ser leve é preciso, muitas vezes, mergulhar e conhecer o mundo alheio, para respeitar mais o outro, suas escolhas e, talvez, até mesmo ter certeza de que as suas escolhas foram as melhores a serem tomadas naquele momento. Conhecer o outro sem limites te permite doação, te dá oportunidade de se amar mais por entender que todos temos problemas e questões complexas a serem resolvidas.

Se permita o novo! Seja leve. Ouça sua intuição. Entenda que muitas escolhas não passam pela razão para que deem certo. Nem tudo tem que fazer sentido naquele momento, mas sim te trazer paz. Viva!!! Porque só assim será possível compreender seu verdadeiro sentido. Quando você deixar o medo de lado, o conforto e a comodidade em casa e os preconceitos, julgamentos e regrinhas construídas no passado aí sim você terá aprendido o real motivo de estar aqui.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 215, janeiro de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Como ser feliz no trabalho: Para encontrar satisfação em um emprego, é preciso resgatar talentos e renovar o nosso jeito de olhar a vida



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*