O viver de cada dia em nossa vida

  • TEXTO Luisa Sá Lasserre
  • DATA: 10/12/2019

Com tantos marcos importantes, parece até que a vida é feita de grandes momentos. Mas, é na verdade, nos pequenos instantes que a vida se faz.

 

Formar-se em uma profissão. Ganhar um prêmio. Conseguir uma almejada promoção. Casar. Ter filhos. Viajar para o exterior. Conquistar objetivos. A vida, dessa forma, parece que é montada apenas de grandes momentos. Só que, no entanto, sabemos que são nos pequenos instantes que ela se faz. A cada pedacinho do dia, a cada punhado de segundos e minutos – grãos de areia escorrendo pelas frestas dos dedos.

Naquele dia na praia, deitado na poça de água que se formou na maré baixa. Morna, fluida, ensolarada, a vida ali estava. Naquele beijo de bom dia. Naquele abraço de despedida. Bem ali na padaria, tomando café e falando do cotidiano, que é outro nome que damos para a mesma coisa. Pode ser em qualquer lugar e a qualquer hora. A vida sempre pronta a desabrochar.

CLIQUE PARA ASSINAR A VIDA SIMPLES

Uma formatura de repente vira uma referência no crachá, foto bonita no álbum, história boa de contar. Mas o instante que fica pode ser aquela sensação de frio na barriga antes de pegar o diploma e imaginar o desconhecido que viria pela frente.

Acertar o melhor tempero da vida

vida

Casar, então, festa de superlativos e muitos desejos. Os instantes de flores e sorrisos são memoráveis, mas ainda mais imponentes se mostram os instantes que vão se revelando pouco a pouco, na cozinha e no quarto, em busca de acertar o melhor tempero. A vida vai se fazendo aos bocadinhos, no delicado cuidado das desimportâncias. Mas, sempre nas levezas da vida.

Filho é bem grandioso. Um projeto e tanto. Mas é puro instante – muitos, juntinhos, agregados, formando algo maior. O passinho na sala, dado a primeira vez sem segurar na mão. A queda no jardim. O choro demorado. A música aprendida e cantarolada naquela mistura de voz de bebê e menina. A vida vai se fazendo ali, na manha, no aconchego da rede, nas palavras se formando, no abraço bem apertado.

Quando se vê, já se vão uma dúzia de estações. A paisagem sempre mudando, ainda que pouco se note. A vida, grandiosa em essência, miúda no viver de cada dia, vai se revelando a cada um na medida do olhar. Nas pequenezas e no sentir, tecendo memórias e histórias.

 

Luisa Sá Lasserre. Jornalista, mãe de dois, aprendiz do viver de cada dia. 


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 237, novembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*