Arte que vem do lixo

  • DATA: 27/04/2015

Incomodado em ver margens de rios e praias forradas de sujeira, na cidade de Houston (Texas), o fotógrafo americano Jeremy Underwood decidiu criar esculturas com o lixo encontrado nesses locais. “Enquanto explorava vias navegáveis, tropecei em uma praia devastada com lixo e detritos. O espaço natural tornou-se uma lixeira e senti que algo tinha que ser feito para chamar a atenção das pessoas. Como fotógrafo, achei, pela primeira vez, que mostrar apenas uma imagem não era o suficiente?, conta. Por isso, procurar garrafas plásticas, madeiras velhas e outros produtos recicláveis passou a fazer parte da rotina de Jeremy. Pelas mãos dele, esses objetos ganham formas e efeitos artísticos impressionantes. As obras fazem parte do projeto Human Debris, que propõe uma reflexão sobre o que as pessoas descartam na natureza, a cultura de consumo, a nossa relação com o meio ambiente e as consequências da poluição. ?O que acho mais interessante são as conversas quando estou construindo minhas esculturas. Ouço histórias sobre como as praias costumavam ser e o temor dos pais sobre a segurança dos filhos nessas águas?, diz. O destino final de suas obras é imprevisível. ?Às vezes, elas simplesmente desaparecem, mas permanecem nas minhas fotografias?, diz Jeremy.

Human Debris | jeremyunderwood.com


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 235, setembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*