Você sabe o que é Design Biofílico?

  • Clô Azevedo

Descubra no design biofílico como nos reconectarmos com a natureza dentro dos nossos ambientes para melhorar nossa saúde e bem-estar.

Eram manhãs especiais. Lembro delas com carinho. Antes de ir para escola eu era resgatada da casa dos meus pais pela minha avó para nossas aventuras matinais. Passear pelas ruas do bairro e apreciar as plantas nos jardins da vizinhança era nosso melhor momento juntas. Eu amava tudo o que eu aprendia com ela. O nome de cada espécie, como retirar mudas, quais gostavam de viver no sol ou na sombra. Me recordo até do aroma de cada folha que ela dava uma esmagadinha em suas mãos para eu poder sentir o cheiro da natureza que emanava das mudas que a gente colhia para levar para casa.

Minha avó adorava plantas. Seja em canteiros ou em vasos. Não importava. Cuidava de todas com dedicação. Apreciava a diversidade das espécies para seus usos diferentes. Algumas serviam para embelezar os jardins, outras para uso culinário. Entretanto, seu cuidado especial pelas ervas era o que mais chamava a atenção em sua afeição pela natureza. Ela as usava para preparar banhos aromáticos ou chás quentes para qualquer tipo de cura. Enjoos, dores no corpo, cansaço, insônia, abre caminhos. Ela era assim. Entendia as propriedades de cada uma e para que serviam. Parecia até que conversavam entre si.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR: E se minha casa falasse?

Assim eu cresci. Observando os canteiros da casa da vovó crescerem junto comigo. E com minha curiosidade em saber como que seria possível todos aqueles matinhos plantados na terra se tornarem tão poderosos quando colocados em contato com a gente.

Design Biofílico

A palavra biofílico vem de biofilia, que literalmente significa amor à vida. Se trata da relação, da afinidade inata, e da conexão de nós seres humanos com o mundo natural. Sempre foi assim. Somos parte dessa natureza e, por isso, nos sentimos tão bem inseridos nela.

Apesar de ser relativamente novo o uso do termo design biofílico, saiba que o uso de elementos da natureza em ambientes construídos não é! Há muitos mil anos atrás era comum o uso desses elementos nas construções. Porém, com a chegada da revolução industrial essa tendência desapareceu. Perdemos a conexão com a natureza e com nós mesmos.

Muitas décadas se passaram e hoje podemos observar as consequências desastrosas de tudo isso. Porém, de uns tempos para cá, acredito que passamos a ficar mais despertos sobre a importância de morar em espaços que nos proporcionem essa reconexão. Assim, a biofilia entra em cena como uma tradução dessa necessidade. O sentimento de viver a vida em contato com a natureza, trazendo-a para dentro dos nossos ambientes com o objetivo de deixá-los mais saudáveis, é o que propõe o design biofílico.

Vantagens do design biofílico

São muitas as vantagens de se viver em conexão com a natureza dentro dos ambientes, sejam eles residenciais ou corporativos. Ter um ambiente biofílico:

  • Ajuda a reduzir o estresse, a pressão arterial e as frequências cardíacas;
  • Aumenta incrivelmente o bem-estar físico e mental das pessoas que vivem ali dentro;
  • Estimula a criatividade e a empatia, e
  • Contribui para aumentar a produtividade nos ambientes corporativos e escolares.

LEIA TAMBÉM: Minimalismo como terapia

Um outro dado bem importante é o quanto essa conexão ajuda a reduzir o tempo de internação em espaços de saúde, tornando os ambientes mais frescos e arejados, favorecendo a recuperação dos pacientes mais rapidamente.

Mas como fazer isso?

Formas naturais como arcos, padronagens botânicas e espirais. Entradas de luz natural, filtrada e difusa. Sombras e espelhos d’água. Ventilação natural e, claro, plantas. Elementos ambientais que possibilitem integrar o espaço externo aos ambientes internos transformando-os dessa maneira em espaços mais saudáveis. Além de aproximar a relação humana com a natureza trazendo a sensação de segurança, proteção e afeto.

Muitas pessoas acreditam na biofilia como um principio evolutivo, um sinal de saúde física e mental, uma luz no fim do túnel para as moradias da nova era. Ambientes pensados dentro de uma atmosfera de completo relaxamento sensorial e emocional.

Casas saudáveis

Ainda hoje tenho o costume de andar pelo meu bairro do mesmo jeito que na infância andava com minha avó. Aqui pela vizinhança, além de casas existem muitos canteiros grandes escondidos no meio delas. No geral, tenho a impressão de que são cuidados pelos próprios moradores. Reflito sobre tudo isso.

CONFIRA TAMBÉM: Qual o lar de sua imaginação?

Resgato plantas caídas, contemplo enormes árvores e suas raízes, retiro mudas e ainda esmago folhas que me ajudam a viajar através dos meus sentidos para aquelas manhãs especiais.

Cuido com carinho de algo que não quero deixar nunca morrer dentro de mim: conexão. Com minha avó. Com tudo o que aprendi com ela. Com a natureza. Com as coisas que eu acredito. E, por fim, minha incessante busca por poder proporcionar casas mais saudáveis para todos.

 


CLÔ AZEVEDO é arquiteta e acredita que a casa é uma extensão das vidas que a habitam. Desenvolve projetos de design de interiores afetivos para conectar pessoas com suas histórias, inspirando a reinventar seu próprio espaço, morar bem e viver melhor. Seu site é designafetivo.com.

*Os textos de colunistas não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 239, janeiro de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*