Veganismo na decoração: casa amiga do ambiente

  • Clô Azevedo

O veganismo não está restrito apenas à alimentação. Ele também podem ser estendido aos nossos ambientes que refletem quem somos e materializam o que há de melhor em nós —além de contribuir para um mundo melhor.

Muito mais do que uma dieta alimentar, o veganismo é um estilo de vida que vem ganhando cada vez mais adeptos. Para muita gente aqui no Brasil, a busca por alternativas alinhadas com o propósito de ser ético e coerente com o que consomem e acreditam, já é uma realidade. O veganismo se expandiu para outros setores além da alimentação e tem se adaptado as transformações impulsionadas por este estilo de vida consciente e naturalista. É grande o número de pessoas que eliminaram o consumo de carne e também de outros produtos de origem animal, adaptando-a também na decoração de suas próprias casas.

O design vegano faz escolhas gentis, é ético, não tóxico, positivo e responsável. Parte do princípio da não crueldade com os animais, e sem qualquer uso de componentes nocivos. Quando aplicado em nossos ambientes, além de absorver e refletir a energia que foi usada para cria-los, reforça o poder que eles têm de nos afetar física e emocionalmente a fim de atender as necessidades exclusivas de cada pessoa que os habitam.

Além da dieta

Confesso que minha conscientização sobre a ideia de um design integral e compassivo poder se tornar um aliado à oportunidade de trazer mais vitalidade aos espaços que vivemos, é bem recente. Assim como migrar nossos hábitos alimentares para uma dieta vegana, tornar-se também totalmente vegano na decoração dos ambientes, provavelmente não acontecerá do dia para a noite. Entretanto, já é possível observar o quanto essa transformação nos conecta com a natureza, e nos mantêm em equilíbrio com o propósito de viver em harmonia com outros seres vivos, sem agredir o meio ambiente.

veganismo na decoração

Atualmente já é possível encontrar no mercado uma grande variedade de artigos para a casa que se encaixam perfeitamente em uma decoração vegana. Minha sugestão é começar devagar. Podemos iniciar esta jornada concentrando-se apenas em um ambiente, ou em um material de origem animal por vez. Quando penso em materiais de origem animal usados na decoração, o couro é a primeira coisa que vem à minha mente.

O toque macio de um sofá de couro pode agradar seus sentidos, mas se você não quer apoiar a crueldade contra os animais, basta escolher um sofá feito de couro sintético de alta qualidade. Evite também a camurça, lã, seda, peles de animais e penugem de aves que são usadas para fazer travesseiros, edredons e almofadas. Em contrapartida, opte por fibras naturais, algodão, linho, poliéster, juta ou viscose que são tecidos tão elegantes quanto.

Tecidos veganos

As tintas convencionais são outro item da decoração que geralmente contém subprodutos animais. Algumas empresas brasileiras começaram a aderir ao movimento e lançaram tintas veganas desenvolvidas à base de pigmentos vegetais que substituem ingredientes de origem animal por aglutinantes comuns a base de plantas. Escolha móveis, objetos e acessórios compostos por materiais naturais como cerâmica, madeira, cânhamo, cortiça, bambu, ou até mesmo o Pinatex, couro ecológico feito com sobras de fibras de folhas de abacaxi. Um tecido natural, macio, versátil, leve e bastante durável. Assim como o Lyocell ou Tencel, outro tecido sustentável desenvolvido à partir de celulose ou pasta de madeira.

Apesar do movimento na decoração ainda estar atrasado em relação a cena alimentar, uma explosão em todo mundo. Designers veganos tem se debruçado para tornar popular produtos concebidos sem crueldade. Eles creditam essa mudança na indústria como uma demanda dos consumidores, cada vez mais conscientes e exigentes. Afinal, vivemos em uma sociedade que tem se mostrado interessada nas mudanças climáticas e na sustentabilidade.

Ter uma casa saudável, sustentável e livre de toxinas e crueldade com animais, é essencial para manifestar —não só a nossa saúde, felicidade e bem-estar — mas também a preservação do planeta como um todo. A escolha é sua!

Clô Azevedo é arquiteta e acredita que a casa é uma extensão das vidas que a habitam. Desenvolve projetos de design de interiores afetivos para conectar pessoas com suas histórias, inspirando a reinventar seu próprio espaço, morar bem e viver melhor. Seu site é designafetivo.com.


*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 235, setembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*