Vagina: um lugar de amor

  • Kareemi

Podemos curar nossa história e corpo com autoconhecimento, apoio psicológico e emocional nos reconectando ao Sagrado que nos habita

 

A vagina é um lugar de amor. Embora vista como apenas uma parte fundamental do corpo da mulher para sua sexualidade, procriação e parto, ela é o caminho de comunicação e interação do mundo externo com o universo feminino íntimo, sagrado, criador.

Se esse caminho for ferido de alguma maneira, ele vai guardar “marcas”. E essas marcas vão ficar registradas energeticamente ali interferindo na história da mulher, na sua vida e relacionamentos.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Num sentido mais espiritualizado e até filosófico, quando temos a vagina agredida de alguma maneira, essas marcas ficam na alma como registros que farão parte do nosso “DNA” feminino. Inclusive, podendo ser repassado de gerações em gerações até que alguma descendente os acesse, cure e quebre a herança desses registros.

Faz sentido ou parece loucura para você?

Alguns exemplos de respostas do corpo à essas situações são o vaginismo, vaginite, vaginose, vulvodínia, dificuldades e desconfortos durante a relação sexual, candidíase após uma relação sem consentimento (interno) ou sangramento. Esses problemas todos, quando investigados sob a óptica da psicossomática, podem ser alguns sinais dessas “marcas” herdadas. E sabemos também que elas são desencadeadas a partir de um trauma sexual vivenciado e que a mulher está ciente mas não teve apoio, ajuda, sente vergonha, culpa, etc.

Muitas vezes não aconteceu um abuso físico de fato, mas psico-emocional. Desde uma cantada desrespeitosa (ouvida na adolescência), até crenças que nos fazem inconscientemente rejeitar o sexo, nosso corpo e feminilidade. E aí dói da mesma forma, pois é a vagina quem vai manifestar essa dor emocional na forma de irregularidades.

ASSINE A VIDA SIMPLES

A vagina é um lugar de amor – não de dor! E podemos curar nossa história e corpo com autoconhecimento, apoio psicológico e emocional nos reconectando ao Sagrado que nos habita, curando nossas feridas e nossas ancestrais. Só assim poderemos nos sentir livres dessas marcas e honrar esse lugar que concentra tanta energia vital.

 

Kareemi é criadora da Ginecologia Emocional, autora do livro Viva Com Leveza (Gente) e palestrante motivacional. Nesta coluna, mensalmente, trará reflexões sobre os comportamentos, emoções, corpo e alma femininos. Seu Instagram é @ginecologiaemocional

 

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 224, outubro de 2020 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Quando enxergamos a passagem do tempo com consciência, reconhecemos que a jornada pode ser cheia de beleza em todos os anos da nossa existência



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*