Sentido da vida: exercícios para descobrir o seu

  • Ana Paula Puga
  • FOTOGRAFIA: Brennan Burling | Unsplash

E, de repente, o tema – o assunto – dos consultórios, das consultorias, das palestras motivacionais, dos posts das redes sociais parece ser um só: propósito.

Mas no lugar de “curar” os pacientes, no lugar de orientar as organizações e seus colaboradores, no lugar de – efetivamente – despertar a verdadeira motivação do público nos auditórios ou dos seguidores, muitas vezes surge uma angústia ainda maior.

Parece que quem fala sobre Achar seu Propósito já achou o seu, e só quem lê ou escuta não encontrou. Angustiante!

Pode ser muito claro para alguns, mas para muitos outros não é.

Então quero clarear aqui para você, quero buscar simplificar o conceito, torná-lo concretamente aplicável.

Mas não quero falar em ‘propósito’, quero falar em ‘sentido’ (se procuramos no dicionário, um dos sentidos da palavra ‘sentido’ é ‘propósito’).

Tomo emprestado o conceito de Frankl, presente em Em busca de sentido (Editora Vozes):

“Não é o sentido da vida de um modo geral, mas antes o sentido específico da vida de uma pessoa em dado momento.”… “Não se deveria procurar um sentido abstrato da vida. Cada qual tem sua própria vocação ou missão específica na vida; cada um precisa executar uma tarefa concreta, que está a exigir realização.”.

Pronto, já temos aí neste trecho um caminho para sim, você descobrir o seu ‘sentido’. Chame de propósito, chame de finalidade, chame de razão. Chame como quiser dentro deste sentido.

E descobrir seu ‘sentido’, seu ‘propósito’, não é importante só porque esta na moda, só porque todos falam disso e você não pode ficar de fora, porque todo mundo já descobriu o seu e ao você que ainda não…

Descobrir seu ‘sentido’, seu ‘propósito’, é importante pois faz você experimentar de emoções positivas; faz você viver a bondade, a beleza, a gratidão, a verdade; faz você se conectar a sua natureza e a sua essência; faz você encontrar em si mesmo a motivação diária para os desafios de cada área de sua vida; faz você ter relacionamentos positivos mais frequentes; desenvolve em você um senso de otimismo que te faz multiplicador de boas ações.

E tudo isso, emoções positivas, virtudes, conexão com a essência, auto-realização e auto motivação, relacionamentos positivos e otimismo são sem d ú vida (como já vem a muito demonstrando a ciência) os ingredientes da vida longeva e feliz.

Então vamos lá, vamos aos exercícios que você pode e deve praticar diariamente para descobrir e renovar o seu ‘sentido’ da vida (grifo meu para te lembrar de que ele é seu, que cada um tem o próprio, e esse já é um exercício).

  1. “não é o sentido da vida de um modo geral, mas antes o sentido específico da vida de uma pessoa em dado momento.”. Por qual momento você está passando agora? Como define o momento atual em sua área pessoal, em sua área profissional, em sua área social? Hoje, agora, neste presente momento.
  2. “Não se deveria procurar um sentido abstrato da vida”. O que, concretamente, você faz que quando faz experimenta de emoções e sensações positivas? Quais são os exemplos reais de ações que você realiza ou já realizou que te transformaram ou transformaram – positivamente – os demais a sua volta? Além das ações, como e o que você pensa acerca do que acontece em sua vida? Que significado real atribuiu aos momentos bons e aos momentos de sofrimento?
  3. “Cada qual tem sua própria vocação ou missão específica na vida”. Não dá para fazer Ctrl C + Ctrl V do que outras pessoas fazem. Vocação tem a ver com talentos natos, habilidades desenvolvidas, significado às experiências vividas. Quais são os seus talentos natos? No que você se reconhece muito bom? O que aprendeu a fazer que faz muito bem e reconhecidamente?
  4. “Cada um precisa executar uma tarefa concreta, que está a exigir realização.”. Sentido tem a ver com o que você faz não com o que você só intenciona fazer, elocubra, deseja fazer ou admira em quem faz. Estas podem ser até etapas, mas não respondem por si sobre o seu sentido da vida. O que você faz que quando faz te alegra, entusiasma, motiva e mobiliza? E mais: O que você faz que alegra, entusiasma, motiva e mobiliza outras pessoas?

Como está seu momento presente de vida?

Quais são os exemplos reais que explicam e demonstram esse momento?

Qual sua vocação e missão?

O que você faz, que quando faz experimenta e leva as pessoas experimentarem de alegria, entusiasmo e motivação?

Responder a essas questões pode te ajudar a enxergar o seu sentido de vida presente.

Descobrir, enxergar, é o primeiro passo. O passo seguinte é vivê-lo conscientemente. Vivê-lo conscientemente é renovar a reserva de energia vital necessária diária. Viver cada dia com energia vital é garantir que terá condições de solucionar o que precisa ser solucionado, é dominar as emoções no lugar de ser dominada(o) por elas. Solucionar o que precisa ser solucionado diariamente, com consciência e autocontrole,  é viver um dia de cada vez, sem sofrer pelo que passou nem angustiar-se pelo que poderá vir.

E então, qual o seu sentido de vida presente ?

 

Ana Paula Puga é psicóloga, autora de dois livros, educadora parental, coach e conselheira positiva. Também é casada e mãe de três crianças. Seu instagram é @ana_paula_puga


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 233, julho de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*