Sem neuras por estar solteirx

  • Keila Bis

Cuidado com os pensamentos que te punem por não estar namorando. Vamos ver o que está acontecendo?

 

*O uso do x em algumas palavras faz referência ao masculino e o feminino.

Elxs sofriam. Estavam solteirxs há muito tempo, queriam namorar, mas todxs que apareceram não deram certo. Além de frustradxs por não terem algo que queriam, carregavam um peso maior. Achavam que havia algo de errado com elxs ou deviam estar fazendo algo de errado por continuarem sozinhxs.

Elxs não tinham paz. A maioria dxs amigxs e parentes estavam num relacionamento e elxs sem ninguém. Um pensamento lhes dizia que as pessoas deviam ter pena delxs, há anos sem uma relação duradoura. Como doía a voz desse pensamento. Sentiam vergonha de si mesmxs.

ASSINE A VIDA SIMPLES

A vida só tinha sentido quando iniciavam uma paquera ou estavam ficando com alguém. Naqueles momentos, a existência parecia ter um sabor doce e dentro delxs crescia a esperança de: “agora vai dar certo. Encontrei alguém para ser meu/minha namoradx”. Suas mentes cessavam os julgamentos que causavam um sentimento ruim de inadequação.

Estar solteirx não é um pesadelo

A régua que usavam para medir o apreço que tinham por si mesmos era a régua do namoro. Quantos namoradxs já tiveram, quanto tempo duraram e há quanto tempo estavam sem namorar. Se fazia muito tempo que não namoravam, se tiveram poucos ou nenhum namoradx e se as relações não passaram de poucos meses, vinha a autocobrança. A mente cobrava uma explicação dizendo que tinham que dar um jeito rápido naquilo.

Para muita gente, estar solteirx é um pesadelo, como se esse estado civil deixasse uma marca triste, negativa, ruim. Como se a pessoa solteira tivesse falhado em algo ou tivesse algo de errado. É muito difícil encontrar a paz com essa auto-desaprovação, que gera ansiedade e sofrimento.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Na verdade, o problema não reside em estar ou não solteirx. O problema está nessa voz interna que faz inúmeras cobranças para você encontrar alguém e que te castiga se você não encontra. Aí ela te diz que ou você foi culpadx ou você foi vítima dx outrx. E você passa a vida oscilando entre esses dois polos, ambos ruins porque tiram a sua alegria de viver. O que é que você vai fazer com isso que não seja sofrer – continuar sofrendo – com isso?

Antes de mais nada: não há nada de errado em você querer namorar e se sentir frustradx por não estar namorando. Frustrações fazem parte do viver e são excelentes oportunidades para a gente ser criativo o suficiente para encontrar outras fontes de satisfação. Ou simplesmente para aprender que não dá para ter tudo.

Encontre-se

Por exemplo, você vai a uma festa com a esperança de encontrar alguém interessante. Mas você não encontra e fica frustradx. Ok. Mas nem por isso você vai esvaziar todas as outras alegrias que a festa pode te proporcionar: a música, a bebida, o ambiente, o dançar… E se nada disso for legal, abrace a frustração porque um novo dia sempre aparece.

Agora, voltando: o que causa sofrimento psíquico é o que você acha de você mesmx. E é nesse ponto que é preciso mergulhar e compreender melhor para que você ressignifique o seu olhar sobre si mesmx. Importante aprender a tirar o chicote desse carrasco interior que fica te punindo por você estar solteirx. Parar de acreditar nas coisas horríveis que ele te diz para, assim, poder viver de outra maneira, sem essa voz interna te perturbando.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Para dar esse mergulho, você vai precisar vasculhar muitas coisas: o seu passado, a educação que recebeu, seus valores religiosos, seus ideais, fantasias românticas, experiências ruins, bullings e tudo o mais que surgir nas suas autorreflexões. Algumas sugestões: você foi criadx para casar? Cresceu num ambiente machista? Acredita que precisa de ajuda para dar conta da própria vida? Acredita que existe a felicidade plena? Tem medo de ficar sozinhx? Quando começou a sofrer com sentimentos de auto desaprovação? Você se cobra muito? Se sente mal, com inveja porque o outrx tem e você não? Como foi/é o casamento dos seus pais?

O desejo da alegria

Essas perguntas vão te ajudar a ganhar consciência de tudo aquilo que te faz se julgar por estar solteirx. A partir daí, o jogo pode virar, ou seja, em vez de acreditar nesses pensamentos tão opressivos, você vai começar a desconfiar deles. A ver que não faz muito sentido o que eles dizem. Que estar solteirx ou numa relação, não te torna pior ou melhor do que ninguém. Que não te valoriza e nem te desvaloriza. Não tem certo e nem errado.

ASSINE A VIDA SIMPLES

E, se no final dessas autorreflexões, você ainda desejar alguém para namorar, vai ser um desejo cheio de potência, alegria, que te faz bem – e não de dor e sofrimento como vinha sendo.

 

Keila Bis é jornalista de bem-estar, terapeuta floral e psicanalista. Há alguns anos vem se dedicando a estar mais próxima do seu mundo interior. Além disso, escreve na primeira terça-feira de cada mês aqui no Portal. Para entrar em contato, mande seu e-mail para: [email protected]

 

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 238, dezembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*