Saúde mental na pandemia: o que o Ayurveda pode fazer por você

  • Matheus Macedo

A pandemia de Covid-19 trancou boa parte da humanidade em casa e trouxe sentimentos de desamparo e ansiedade. Veja como o Ayurveda pode ser seu aliado de saúde mental em tempos difíceis.

Trago uma informação que está longe de ser novidade: quando me procuram, além de relatar suas dores físicas, a maioria dos meus pacientes também relata a dor da ansiedade ou da depressão – ou as duas. Atualmente, o brasileiro é o povo mais ansioso do mundo, e o quinto mais depressivo*. E mais: é o país cujas estatísticas de ansiedade e depressão mais cresceram com a pandemia. Uma pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) ** apontou que os casos de depressão aumentaram 90% no Brasil desde o anúncio da pandemia. E os casos de crises de ansiedade dobraram. A verdade é que estamos coletivamente mais ansiosos, com mais medo e tristeza. E o que uma medicina milenar como o Ayurveda pode fazer para ajudar a amenizar essas dores dos dias atuais?

Reconhecer

Em primeiro lugar, é interessante considerarmos que existe ainda um estigma sobre as questões da mente. Nós comunicamos muito facilmente os outros tipos de dores. Por exemplo, se estamos com uma dor de estômago, contamos aos nossos pais, ao nosso cônjuge, aos amigos. Sabemos que na insistência de uma dor de estômago é preciso procurar um médico. Mas como é o processo de tratar uma dor relacionada à saúde mental?

Enxergar dores mentais ainda é complicado na nossa sociedade. A tendência humana é não falar sobre elas, porque esse assunto pode nos expor e nos deixar vulneráveis. Conseguir nomear a dor mental já é um grande passo e pode ser um tabu enorme. Porém, a pandemia abalou as muralhas do que era conhecido, dos nossos planos e das nossas expectativas que arduamente trabalhamos para construir. Vimos a nossa imagem de compostura e de controle desmoronar como um castelo de cartas e começamos a praticar a arte do improviso.

saúde mental ayurveda

Dor coletiva

Desde março de 2020, a maior parte do mundo se viu trancada em casa, com as relações cada vez mais restritas. Nos vimos frequentemente sozinhos e com um dia a dia mais intenso no qual o limite claro entre o lar e o trabalho desapareceu. Os pais foram sobrecarregados com a educação dos filhos dentro de casa. Os idosos, profissionais de saúde, pessoas com doenças crônicas como diabetes, hipertensão e doenças respiratórias foram consideradas as mais suscetíveis às complicações da COVID-19. As pessoas perderam o contato ao vivo com os amigos. E assim, uma rotina que era de exceção vem se estendendo há mais de um ano. Mesmo quem está saudável se preocupa com o sofrimento do próximo. Afinal, somos parte do nosso contexto. Nossa existência tem relação com a das outras pessoas.

Práticas ayurvédicas de saúde mental

Tanto a medicina moderna quanto a ayurvédica são sistemas complexos que não partem de fórmulas mágicas. Ou seja, se você pulou para esse subtítulo esperando óleo de coco e cúrcuma… não vai ser dessa vez. O Ayurveda relaciona oito especialidades médicas, para pesquisa e tratamento. Uma delas se chama graha chikitsa, que aborda questões mentais. Uma peculiaridade desse ramo de pesquisa é a recomendação de tratamentos que podem ir além dos aspectos físicos do paciente e abordam também questões metafísicas ou espirituais.

O raciocínio faz sentido: se a dor é psicológica, o tratamento além de prever o equilíbrio físico, vai prever ações que constroem o emocional. Por exemplo, dentro do Ayurveda, o tratamento litúrgico pode ser recomendado, como fazer um puja: um ritual ou uma oferenda para uma determinada divindade. Algo que na nossa cultura brasileira pode ser traduzido por orações, ir a uma missa, procurar um terreiro, um centro espírita, um culto ou uma sociedade taoista. Assim como na Índia, no Brasil as pessoas têm o benefício de poderem recorrer a uma diversidade de religiões e estruturas devocionais.

O Ayurveda aceita a religião e a espiritualidade, aliadas a outros fatores, como elementos possíveis no tratamento de doenças. Isso pode parecer distante da nossa cultura moderna, mas muitos médicos hoje aceitam o potencial de cura de práticas que estão fora da medicina publicada em diretrizes clínicas internacionais. No Ayurveda, não anulamos a fé, mas a integramos para que ela faça uma soma com a ciência. Afinal, você é tudo isso conectado.

saúde mental ayurveda

Tudo começa na rotina

Pensando na lógica ayurvédica, somos seres complexos e integrados. Ou seja, tudo pode afetar a nossa saúde mental. Começando pelos nossos 4 pilares da saúde: alimentação, movimento, sono e silêncio; até outros temas como custo de vida, desemprego, crise sanitária, luto coletivo. A depressão e ansiedade são multifatoriais e devem ser tratadas dessa forma. O que significa que é preciso aliar terapia, psiquiatria, uma boa alimentação, uma relação saudável com o corpo e práticas que nutrem as emoções e a alma para manter a saúde mental em dia. Seria ótimo ter uma solução única e rápida, mas saúde mental envolve a sociedade, a família, traumas, corpo físico, contexto social. Então por onde começar? Minha sugestão é começar pelo que você controla: a sua rotina.

Durante um momento de crise coletiva, pode ser normal que nos perguntemos se ainda merecemos estar vivos. Estamos autorizados a ser felizes enquanto tanta gente morre e sofre? Para não ceder à tentação de depreciar o valor da sua própria vida, sugiro começar pela rotina. Cuide da sua rotina, mas com a mente atenta para a integração. Isso significa também procurar a ajuda de um bom profissional de saúde mental. Ao cuidar da rotina, faça mudanças para fortalecer os quatro pilares da sua saúde: comer saudável, dormir o suficiente, se nutrir de movimento inteligente, silenciar o verbo e a mente. Já falamos muito sobre eles aqui e nas redes sociais do Vida Veda, caso você tenha interesse em saber mais.

Estamos atravessando um momento difícil, que torna ainda mais importante o ato de cuidar e se cuidar. Um dia, a pandemia vai passar, mas enquanto isso, faça tudo ao seu alcance para cuidar dos outros e, principalmente, de você. Mantenha o distanciamento social e nutra diariamente seu corpo e sua alma: textos motivadores, orações da sua fé, conversas com pessoas que ama por telefone ou videochamada. Não esqueça de proteger a sua rotina e o seu descanso, valorizando cada momento. Ficar bem muitas vezes é o melhor que podemos fazer pelo coletivo. E não se esqueça: a coisa mais importante da sua vida é a sua saúde, cuide bem dela.


Matheus Macêdo é o primeiro brasileiro a se formar em medicina na Índia com especialidade em Ayurveda no curso BAMS (Bachelor in Ayurveda, Medicine and Surgery). Viveu na Índia durante 7 anos e de lá criou a Vida Veda, uma empresa social dedicada a divulgar o conhecimento ayurvédico em língua portuguesa. Carioca, vive em Guimarães, Portugal, desde 2020, e percorre o mundo dando palestras sobre Ayurveda e Medicina Integrativa.

— Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.

* Link Brasil campeão mundial de ansiedade: https://www.band.uol.com.br/entretenimento/brasil-e-considerado-o-pais-mais-ansioso-do-mundo-e-o-5o-mais-depressivo-16315866

**Link pesquisa UERJ: https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/depressao-ansiedade-e-estresse-aumentam-durante-a-pandemia/


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 236, outubro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*