Sankalpa, produtos educativos para o universo do yoga

  • Carmen Marie
  • FOTOGRAFIA: Nathalie Böhm

O significado da palavra traduz também o que é a essência da marca. Sankalpa vem do sânscrito e significa intenção, propósito

 

Na minha coluna deste mês, vamos explorar, juntos, a tendência da cultura do bem-estar. A busca pela paz na mente e no corpo ganha cada vez mais interesse da sociedade e, hoje, é um dos pilares do bem-estar para equilibrar uma vida digital, acelerada e, muitas vezes, dispersa.

A cultura do bem-estar, na minha visão, também está presente no universo da Vida Simples, que, aos meus olhos, acredita que saúde e bem viver trazem o equilíbrio necessário para a vida moderna. Por meio de nossa entrevistada desta coluna, Débora Murakami, criadora da marca Sankalpa (@sankalpa.yoga.br), vamos conhecer como esta tendência se desenvolveu em produtos educativos do universo do yoga.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Débora é professora de yoga, designer e ilustradora, autora de todas os desenhos de seus produtos. Sankalpa, o nome de sua marca, que em sânscrito significa intenção, é um oráculo que ajuda a desenvolver clareza e constância na realização de um propósito, permitindo que o corpo fale e flua na escuta de dentro, no tempo de dentro.

Vem viver essa jornada com a gente!

Entrevista com Débora Murakami

Qual é a essência da marca Sankalpa? Qual é o significado do nome ?

O significado da palavra traduz também o que é a essência da marca. Sankalpa vem do sânscrito e significa intenção, propósito. É uma resolução que você faz consigo mesmo para conduzir o alinhamento das suas intenções com suas atitudes, numa busca para realizar algo interno ou externamente, tanto durante a prática do yoga, como no caminhar na vida. Em sua essência, a marca Sankalpa deseja trazer recursos para auxiliar o praticante a manter a clareza sobre quais intenções guiam seus objetivos.

Onde você busca inspiração? 

Gosto muito de ir à natureza, escutar os sons das matas, sentir os cheiros, observar a imensa diversidade de formas, cores e seres. Ao caminhar numa floresta, existe uma troca, são muitos os estímulos. É possível tocar e ser tocada, há um fluxo de vidas. Quando reconheço este espaço que pulsa, sou levada a acessar uma vasta criatividade que, acredito, está dentro de cada um de nós. Este momento é para mim como um ritual, em que vou me reconhecendo no reflexo daquilo que vejo e trazendo alguns elementos para o que crio. Acho que minha primeira formação em design acabou me levando a estar atenta a isso. É assim que me inspiro.

O que o yoga traz de benefícios para as nossas vidas? 

São diversos, mas penso que um dos melhores benefícios é a possibilidade de perceber que o corpo traduz um estado da mente e vice-versa. Quando compreendemos essa interdependência, ficamos mais atentos às influências das nossas escolhas diárias. Percebemos que elas trazem resultados, e então podemos desenvolver o discernimento e direcionar o movimento das nossas ações para aquilo que nos faz bem, cultivando mais afeto por nós e, consequentemente, pelo nosso entorno.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Como a experiência física nos asanas se transforma numa experiência mental e espiritual?

Estar consciente do corpo já é em si uma experiência mental. Há um tempo trago comigo uma frase de um livro do Peter Levine, que diz: o corpo é o mapa da mente.

Os asanas, que são as posturas físicas, fazem a ponte entre corpo e mente, influenciando e afinando esta experiência do corpo a estados positivos e construtivos da mente. Mas isto não acontece de uma hora para outra, a passagem de um estágio físico para o sutil é feito em etapas. Antes da experiência física dos asanasiniciamos na prática do yoga com yamas e niyamas, que são alguns princípios de conduta social e pessoal que devemos desenvolver para obter um controle saudável sobre a mente, eles dão o suporte mental à prática dos asanas.

Por exemplo, o primeiro yama é a não-violência. Este seria o mais importante passo do yoga. Quando pratico uma postura no voto da não-violência, reconheço meu limite físico para manter uma postura estável e confortável, sem ir além da minha verdade, sem apego aos resultado. E assim, pouco a pouco, somos conduzidos a um estado de amor.

Após yamas e niyamas, seguem os outros passos do yoga: pranayama, o controle voluntário da respiração, pratyahara, a abstenção dos sentidos, dharana, concentração e dhyana, meditação, até chegarmos em samadhi, a meditação profunda, a almejada consciência de si em união com o todo, a fusão do primordial com o infinito.

A prática do yoga é um conjunto, a base dos seus preceitos incentiva o cultivo de atitudes saudáveis e amorosas. A consciência desta interdependência entre corpo e mente leva o ser a um estado elevado e criativo junto à sua própria natureza, levando-o ao reconhecimento da sua origem una e espiritual.

As criações da Sankalpa são considerados produtos “educativos”. Podemos dizer que fazem parte do consumo consciente? 

Dentro de uma perspectiva de que os produtos Sankalpa procuram trazer uma consciência para o desenvolvimento da saúde e do bem-estar do indivíduo e, como consequência, do ambiente à sua volta, acredito que ele pode ser considerado parte do consumo consciente.

No oráculo, uma das cartas, Aparigraha- não criar necessidades desnecessárias (desapego) – poderia ser citada como uma premissa para fazermos uma escolha consciente, pois traz a reflexão: o que eu realmente preciso consumir?

Como devemos usar o baralho e o origami em nosso dia a dia? Você pode sugerir um passo a passo de cada um deles?

Eles podem ser utilizados para ajudar a conduzir e inspirar a prática diária do yoga. A ideia é fazer uma pausa e um convite para seu corpo, mantendo um estado de abertura e presença para a escuta interna. Deixar que seu corpo flua na prática e seja seu porta-voz.

O baralho pode ser utilizado para uma prática pessoal, em grupo, ou por professores em aulas. Para utilizá-lo como um oráculo, comece sempre estabelecendo uma intenção, um sankalpa, concentre-se durante alguns instantes no seu corpo, embaralhando as cartas. Quando sentir-se pronto, faça uma tiragem de quantas desejar e inicie a sua prática, percebendo como suas intenções podem estar refletidas no corpo e na mente. O asana se torna a pergunta, e durante a pausa entre um asana e outro você observa a resposta.

Esta mesma dinâmica pode ser feita em grupo, onde cada um tira uma ou quantas cartas desejar e então todos constroem juntos a prática. O interessante aqui, é que partimos do objetivo individual para o coletivo. Também é possível você escolher cada carta que deseja, montando sua prática a partir de uma escolha consciente e relacionando-as com aquilo que você deseja fazer. Para professores é interessante, pois ajuda a montar visualmente a aula para os alunos.

ASSINE A VIDA SIMPLES

As dicas para facilitar a fluidez é agrupar em sequências as posturas que são em pé, sentadas e deitadas, e começar pelas posturas que são mais fáceis para você.

Os yamas, niyamas e chakras podem ser observados durante toda a sua prática. Por exemplo, santosha: qual meu contentamento em cada postura? Ou o chakra do coração, como está esta região? Como percebo e sinto a cada movimento?

Uso do origami

Para o origami é necessário, pelo menos, duas pessoas. Uma irá fazer para a outra o movimento, para que cada uma faça a sua escolha. Nele, cada símbolo (dos chakras) leva para um asana, e eles estão relacionados. Nesta brincadeira, existe por trás uma ideia do vai e volta, todos os dias realizamos escolhas e ações. O resultado de modo direto ou indireto, reverbera para você e também para o ambiente ao seu redor. Por isso é importante sintonizar constantemente nossas verdadeiras intenções, sankalpa, para assim coexistir em harmonia.

Aqui o convite é para que, junto de um colega, você pratique, trazendo consciência para estas conexões. A dica é manter o espírito de diversão, permitindo a brincadeira fluir nesta troca. Vale lembrar que a prática do yoga traz resultados, por isso deve sempre ser feita com consciência do conforto e limites do seu corpo. Qualquer dúvida em relação a possibilidades para praticar, como problemas de saúde ou gravidez, sempre consulte um professor ou um profissional capacitado.

Oráculo do Yoga

Origami Chakras

 

Carmen Marie é uma comunicadora especializada há mais de 20 anos em pesquisa de tendências e consultorias criativas para trabalhar os valores de marca dos clientes com foco no presente e no futuro de seus produtos e serviços. Escreve neste espaço na primeira sexta-feira do mês. Seu instagram é @carmenmarie_bureau


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 231, maio de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*