Ovários, cistos e dores na visão psicossomática

  • Kareemi

Se você já sentiu uma “dorzinha” na região de um dos ovários quando estava ovulando, saiba que esse sintoma pode acontecer nos ciclos em que estamos mais tensas, mentais, ansiosas, com os pensamentos “turbinados”.

O ovário que está trabalhando, literalmente, se esforça pra liberar os óvulos – já que os ovários estão diretamente ligados à nossa criatividade, inspiração e  leveza através dos nosso dons e talentos.

Não é à toa que atualmente o número de mulheres com problemas ovarianos tem aumentado demasiadamente nos últimos 20 anos…

Bem, se os ovários dependem de fluidez e leveza (como tudo no corpo e na vida) para exercerem sua função, quando não conseguimos viver essência e poder de (re)criar, é natural que uma sensação de dor ou desconforto apareça para nos chamar a atenção, nos mostrando que estamos na contramão disso.

Meditar é um santo remédio para evitar tudo isso (e muito mais)

Outra resposta que nosso corpo nos dá sobre esses mesmos comportamentos no período fértil/ovulatório, é um leve sangramento, bem discreto, às vezes como uma borra de sangue – na calcinha ou quando fazemos xixi. Neste caso, esse esforço já está sobrecarregando mesmo ovário que está ovulando.

A energia yang (masculina, racional) está em desequilíbrio e sobrecarregando o sistema – e de novo, respirar, estar na presença meditando, reequilibra nossa energia, corpo e mente!

LEIA MAIS: Reconexão Feminina: um chamado (inusitado) para a nossa essência

Com tudo isso, a origem comportamental dos cistos nos ovários tem essa mesma base. Tanto cistos, quanto microcistos e teratomas (tumores congênitos).

Nosso corpo fala – e fala muito sobre nós e nosso estilo de vida. E o sistema ginecológico fala a todo momento conosco, em cada fase do ciclo, a cada momento de nossas vidas e durante a ovulação, através dos ovários.

Por isso é fundamental termos momentos de paz, silenciamento. “Olhar para dentro”. Nossos ovários fluem e agradecem quando vivemos plenas, em desenvolvimento criativo.

Plenas e em harmonia com nossa essência.

Lembrando que consultar um ginecologista quando perceber qualquer um desses sintomas, continua sendo fundamental para ter um diagnóstico certo.


Kareemi é criadora da Ginecologia Emocional, autora do livro Viva Com Leveza (Gente) e palestrante motivacional. Nesta coluna, mensalmente, trará reflexões sobre os comportamentos, emoções, corpo e alma femininos. Seu Instagram é @ginecologiaemocional


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 243, maio de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*