O que te impede de avançar na mudança de um hábito?

  • Matheus Macedo

Expectativa x realidade. Por que na vida real é tão difícil alterar nossos hábitos?

Falo por experiência própria – tanto na clínica quanto na vida – que a maioria das pessoas sabe exatamente do que precisa. Sabe que precisa dormir mais. Ou que precisa de exercício. Ou então que algum relacionamento não lhe faz bem. Temos nossas bússolas internas e elas funcionam muito bem na maioria das vezes. Mas por que intuímos o que fazer, chegamos até a construir planos de mudança e… o dia a dia nos atropela?

Quando somos atropelados pela vida ainda entramos em uma espiral de autocrítica que costuma ser bem cruel. Nos autointitulamos procrastinadores, preguiçosos e descemos até o subsolo da autoestima com afirmações como “eu não faço nada certo mesmo”. Mas existem ferramentas que podem nos ajudar a manter as mudanças, e hoje vamos falar delas.

Uma das bases do Ayurveda é a auto-observação e a presença, para que a nossa conexão com o corpo e a mente se mantenha íntegra. Quanto melhor você se observa, mais rápido percebe os impulsos de autoboicote e de criação de obstáculos que você mesmo elabora, com base nas suas crenças limitantes.

Hábitos: auto-observação 

O primeiro passo é sempre observar a sua rotina. Você se sente bem? Todos os dias? E de manhã? E de noite? E após o almoço? Em qual momento você tem mais energia e quando sente que ela desaparece completamente? A primeira coisa que eu sugiro é que você tire uma semana para se observar e anotar em um caderno ou no bloco de notas do celular. Não precisa ser algo que demanda muito tempo e esforço.

Você pode colocar uma entrada rápida “terça-feira: muito sono após o almoço, energia baixa, melancolia”. Faça isso sem muita expectativa, para não virar uma tarefa árdua e fácil de desistir. Caso se esqueça algum dia, sem problemas, siga se observando. Ao final dessa semana você vai ter um mapeamento interessante de algumas tendências, momentos de cansaço, problemas de saúde e de relacionamento. Essa é uma investigação não apenas corajosa, mas também amorosa, que demonstra um cuidado especial com você mesmo.

mudança de hábitos

Honestidade

Além da observação, você vai precisar praticar a honestidade. A honestidade é a qualidade de ser quem somos, sem pedir desculpas. E, na verdade, a honestidade é o principal recurso para uma mudança de vida. Ser honesto com você vai te trazer para a realidade. Quando você anota “eu não tenho tempo para todas essas tarefas”, por exemplo, ou “estou enfrentando obstáculos” fica mais claro que você não é um super-homem ou uma super-mulher. Desinflar as fantasias sobre a sua capacidade de disciplina e de realização, pode ser um primeiro passo importante para expandir essas capacidades.

A mudança só acontece na realidade. Conseguir verbalizar, dar nome às sensações, é fundamental para concretizar as emoções. Em termos práticos: você precisa saber nomear o que dói, o que incomoda, o que você consegue e o que não consegue fazer. Sua dor é física? É emocional? É mental? Você tem fome mesmo? Está conseguindo comer? Consegue se relacionar? Precisamos olhar para a nossa rotina e nos fazer essas perguntas – e ter a honestidade de respondê-las.

Adeus às fantasias

E no exercício da honestidade precisamos apertar a mão das nossas fantasias, olhá-las nos olhos e nos despedir. Quando falo de fantasias, estou falando daquelas histórias que contamos para nós mesmos, com promessas de futuro e apegos ao passado. Como achar que vamos ser felizes quando comprarmos determinada roupa, quando meu corpo for diferente ou quando o ano acabar. Achar que vamos conseguir acordar cedo, mesmo dormindo todos os dias à meia-noite. Fantasiamos de boa fé, porque esperamos de fato nos superar, mas na fantasia não existe realismo – e nem gentileza conosco.

A honestidade é um bem valioso para entender o que está acontecendo conosco e para onde estamos indo. Tanto individualmente, quanto como grupo. O que estou sentindo agora? O que está acontecendo agora dentro de mim, ou ao meu redor, socialmente? Olhe para a sua rotina e para o seu contexto e perceba onde estão as fraquezas e os momentos de impotência.

Comece de onde você está

Com observação e honestidade, é hora de começar. Existe um poema do Antonio Machado que diz “não há caminho, o caminho se faz ao caminhar”. Precisamos dar um passo por vez, usando o que temos. Talvez hoje você não consiga dormir mais cedo, mas pode começar a comer melhor. Talvez não consiga fazer exercícios todos os dias, mas certamente tem 10 minutos para meditar e ficar em silêncio – mesmo que seja no transporte público. O caminho vai se fazendo conforme você caminha. E para ver o caminho se abrir, você precisa se mover.

Para mudar precisamos perder o medo de errar. Entenda, erros vão acontecer. Eles não podem acontecer, eles vão acontecer. Errar pode ser maravilhoso. Pode ser a maior possibilidade que temos de aprender na vida. Mudar sua dieta, por exemplo, pode significar um obstáculo enorme. É uma estrutura de hábitos enraizada há décadas na sua vida. E você precisa acolher a sua dificuldade de fazer essa mudança. Acolha-se enxergando a realidade: “eu tenho compulsão”, “eu não aprendi a cozinhar comida natural, não sei nem montar um cardápio semanal”, “eu sempre dou um jeito de fugir de cozinhar”. E quando furar seu plano de alimentação, olhe para o erro, entenda o que existe ali para ser aprendido e retome.

O que faço agora?

Ainda vamos falar muito sobre ação, mas queria te inspirar nesta semana a olhar para a sua rotina e para você. Você vai, aos poucos, colocar em prática as mudanças necessárias para que suas áreas da vida evoluam ao patamar desejado. Mas, antes de aprender a correr, é preciso aprender a andar. Quem quer mudar o mundo, precisa começar consigo mesmo, pois toda mudança começa em você. E tenha em mente: a mudança leva tempo, se não começarmos a nos mexer, nada muda, e tudo começa com uma pergunta simples: o que é possível fazer agora?

Aproveito para convidar você para uma injeção de motivação para mudar: a Imersão nos 3 Passos para a Transformação, 100% online e 100% gratuita. Serão três horas de aula ao vivo comigo sobre três passos que você pode dar em direção à transformação: 1) os Obstáculos, 2) o Propósito e 3) o Caminho. Vamos passar por conhecimentos das medicinas ayurvédica e moderna, fazer exercícios para planejar e refletir sobre cada área da sua vida. Quero te ajudar a entender os obstáculos que te impedem de construir uma rotina saudável. Vamos traçar planos de ação para o curto, médio e longo prazo e, por fim, vamos definir o passo a passo da sua mudança, com estratégias para superar o medo de mudar. Fica aqui meu convite e espero te ver lá. Você pode se inscrever no link: https://3passos.vidaveda.org/ .


 Matheus Macêdo é o primeiro brasileiro a se formar em medicina na Índia com especialidade em Ayurveda no curso BAMS (Bachelor in Ayurveda, Medicine and Surgery). Viveu na Índia quase 7 anos e de lá criou a Vida Veda, uma empresa social dedicada a divulgar o conhecimento ayurvédico em língua portuguesa. Carioca, vive em Guimarães, Portugal, e percorre o mundo dando palestras sobre Ayurveda e Medicina Integrativa.

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 230, abril de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*