O que é Ayurveda?

  • Matheus Macedo
  • FOTOGRAFIA: Mirzamlk (Istock)

O Ayurveda está se popularizando cada vez mais no Brasil, mas ainda vemos muitas confusões sobre essa medicina milenar. Neste artigo quero te explicar sobre o que é o Ayurveda de acordo com os livros clássicos. Esse é um ótimo artigo para enviar para aquela amiga, amigo ou familiar que você gostaria de ver mais envolvido com a própria saúde.

O que o Ayurveda não é?

Muitas pessoas me procuram para falar de dieta, tratamentos para doenças crônicas ou para perguntar qual é aquela erva indiana mágica que deixa a gente bem disposto, com a saúde boa e muita imunidade… “seria a cúrcuma?” em geral a pessoa completa. Por isso, antes de falar o que essa ciência é, acho interessante começarmos pelo que não é. Ayurveda não é só a prescrição de ervas, não é teste do dosha, dicas ou receitas que resolvem todos os problemas de saúde apenas com um suco verde ou fazendo um chá.

Ayurveda

Conscious Design (Unsplash)

Ayurveda também não é uma coisa mística, não é uma religião. Sendo assim, não conflita com outras religiões – não importa a sua crença — você pode estudar Ayurveda e receber seus tratamentos. Não precisa fazer uma reza específica ou uma meditação para alguma divindade. Você não vira hinduísta automaticamente, apesar de muitos praticantes e estudiosos do Ayurveda viverem na Índia e serem hinduístas e também budistas ou muçulmanos. Ayurveda também não é uma prática esotérica. Pessoalmente, nem sou muito fã do termo “medicina alternativa”. Prefiro a ideia de medicina integrativa. Nos próximos parágrafos vou falar mais sobre isso.

O que o Ayurveda é? 

Melhor ainda do que me estender falando sobre o que não é o Ayurveda, vamos ao que é: Ayurveda é um sistema científico de medicina elaborado ao longo de milhares de anos, que foi codificado em textos clássicos chamado Samhitas. Os Samhitas foram revisados, criticados e comentados ao longo dos anos por médicos, que na Índia são chamados de vaidyas. Esses textos clássicos foram compostos por hipóteses formuladas sobre a vida humana que foram testadas e transmitidas de geração a geração.

A pergunta que fica é: como podemos aprender a cuidar melhor da nossa saúde com essa medicina milenar?

No Brasil, o Ayurveda é uma das práticas integrativas e complementares, reconhecidas pelo Ministério da Saúde. E tem ganhado cada vez mais adeptos que buscam a prevenção e tratamentos de doenças crônicas. Internacionalmente, é um sistema de medicina reconhecido pela ONU por sua importância e eficácia.

O que significa a palavra Ayurveda?

Em sânscrito, ayu significa vida e veda significa conhecimento. Assim, Ayurveda seria a ciência da vida. Ayu, a vida, é o tempo que nós temos desde quando nascemos até o momento da morte. De acordo com o Caraka Samhita, o texto ayurvédico mais clássico, que data de pelo menos 3 mil anos e continua sendo utilizado na prática clínica em pleno século XXI.

Ayurveda

Annie Spratt (Unsplash)

Esse mesmo livro explica que a vida nada mais é que a junção de quatro elementos fundamentais: sharira, corpo físico; indriya, os órgãos dos sentidos; sattva, a capacidade cognitiva, a mente; e atma, aquilo que não pode ser visto – aquilo que você é. Atma é você. E você não pode ser visto, porque você é justamente aquilo que vê, entende? Pode parecer inusitado, mas a formação do vaidya inclui filosofia, história e literatura. Além dos estudos de anatomia, fisiologia e patologia que são comuns na formação médica moderna.

Então, a vida é o seu corpo, seus sentidos, sua capacidade cognitiva e aquilo que você é por trás desses três valores. Você, na perspectiva do Ayurveda, é a consciência que observa o corpo, os órgãos dos sentidos e sua capacidade cognitiva. Essa junção é a vida.

A delimitação do Ayurveda é muito clara: estudamos o conhecimento acerca da vida humana. Podemos até estudar animais, plantas, mas sempre com um foco na prevenção e no tratamento de doenças humanas

Por que estudar Ayurveda?

O Sushruta Samhita, livro de dois mil anos atrás, diz que se você quer entender o que é uma vida saudável e uma vida não saudável, o que é uma vida boa ou ruim, você precisa estudar Ayurveda. Esse estudo é fundamental porque aprender o que faz bem e o que faz mal nos dá o poder de escolha. O que vou comer? Quanto tempo preciso dormir? O que meu corpo está pedindo agora? Será que estou bem com essa determinada situação? Quando sabemos o que faz bem, optamos por isso – ou investigamos o que existe dentro de nós que está sabotando o nosso bem-estar.

Já o Ashtanga Hrdayam, outra obra clássica ayurvédica, começa agradecendo a todo este conhecimento, compilado, testado e melhorado ao longo dos anos por muitos médicos ayurvédicos. Ele diz algo como: “tenho acesso a esse conhecimento porque outros vaidyas passaram esse conhecimento adiante, por isso eu agradeço e honro meu papel nessa cadeia de transmissão”. O conhecimento ayurvédico traz saúde, felicidade, bem-estar e precisa ser compartilhado – porque quem o recebeu também se torna responsável por passá-lo adiante.

É por isso que compartilho informações diariamente em todas as redes do Vida Veda, que tem como principal missão a divulgação da medicina ayurvédica em português. O Ayurveda tem uma grande capacidade de tratar o sofrimento humano, curar doenças e mudar a sua vida para muito melhor.

Para quem é o Ayurveda?

O Ayurveda é para qualquer pessoa que quer se conhecer melhor, que procura entender como funciona seu corpo, seus órgãos dos sentidos, sua mente e a si mesma. E o Ashtanga Hrdayam, ainda vai além: ele diz que o Ayurveda não oferece só saúde, mas prosperidade e abundância material. Como o Ayurveda ensina sobre a sua própria vida, você aprende quais são as armadilhas da sua mente, as coisas que podem acontecer ao longo do caminho que geram sofrimento, confusão ou que podem gerar doenças. Então, estude o Ayurveda porque ele vai te ensinar sobre você mesmo da forma mais prática possível.

ayurveda

Milan Popovic (Unsplash)

O Ayurveda é uma medicina que se integra facilmente à medicina moderna. Na verdade, como o Ayurveda tem mais de quatro mil anos e a medicina moderna tem menos de 200, acredito que ela é uma consequência natural do estudo ayurvédico. A humanidade continuou estudando e aplicando na medicina as evoluções tecnológicas que conquistou. O corpo humano ainda é o mesmo nesses quatro mil anos. Por isso o Ayurveda consegue ser tão certeiro. Imagina quão benéfico seria para a humanidade se combinarmos todo esse conhecimento angariado ao longo de milênios com as inovações tecnológicas da medicina moderna.

Na Índia, onde me formei em medicina, os hospitais ayurvédicos e os modernos colaboram no cuidado de pacientes de acordo com o estágio do tratamento e o Ayurveda faz parte do sistema de saúde pública. Em vez de ser uma medicina alternativa, o Ayurveda é integrado ao sistema de saúde. Fica clara a diferença? Alternativo sugere exclusão, enquanto integrativo sugere uma soma, ou até multiplicação, como consequência do trabalho conjunto.

O Ayurveda é absolutamente prático, e eu espero que você já saia daqui essa semana refletindo sobre a junção dos elementos da vida e sobre quais aspectos você poderia desenvolver mais. Quais dores gostaria de deixar de sentir? Quais aspectos da sua vida precisam de atenção agora? Na semana que vem, trarei mais informações sobre as bases do Ayurveda, inclusive um pouco da minha experiência na Índia. Aguardo você, para embarcarmos nessa jornada!

* Este artigo foi elaborado com base na primeira aula do curso gratuito A Essência do Ayurveda. Caso queira assistir essa aula na íntegra, clique aqui


Matheus Macêdo é o primeiro brasileiro a se formar em medicina na Índia com especialidade em Ayurveda no curso BAMS (Bachelor in Ayurveda, Medicine and Surgery). Viveu na Índia quase 7 anos e de lá criou a Vida Veda, uma empresa social dedicada a divulgar o conhecimento ayurvédico em língua portuguesa. Carioca, vive em Guimarães, Portugal, desde 2020 e percorre o mundo dando palestras sobre Ayurveda e Medicina Integrativa.

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 235, setembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*