Novas formas para se ficar velho

  • Fabio Gandour

Em 2013, a capa da edição 137 da revista Vida Simples mostrava o título “Envelheça bem – O que fazer hoje para chegar bem lá na frente e, assim, desfrutar o melhor da vida”. A ilustração era uma sugestiva rolha de vinho que, sabemos todos, pode ficar melhor com o passar do tempo. A matéria apresentou uma abrangente reflexão sobre “a arte de envelhecer”, com relatos da vida real, da Antropologia, da Biologia e da Psicologia.

Em 2020, a capa da edição 224 da revista Vida Simples mostrava o título “Saiba envelhecer – Quando enxergamos a passagem do tempo com consciência, reconhecemos que a jornada pode ser cheia de beleza em todos os anos da nossa existência”. A ilustração mostra a folha de uma árvore, passando pelo processo de envelhecimento, da primavera ao outono. A matéria agora, apresentou uma reflexão onde predominam relatos pessoais, claro ! Mas… porque “claro” ?

A resposta é simples e direta: ao longo destes quase oito anos, a expectativa de vida aumentou. Aumentou muito ! De fato, segundo o IBGE, de 2017 para 2018 – em apenas um ano – a expectativa de vida aumentou 3 meses e 4 dias, chegando a 76,3 anos para homens e 79,9 anos para mulheres. Portanto, envelhecer é mais comum. E os depoimentos sobre a experiência de ficar mais velho também aumentam. Simplesmente porque temos gente mais velha entre nós. Mas isto não significa que seja mais fácil. E é disto que a gente quer conversar…

Envelhecer é um resultado inevitável da passagem do tempo. No extremo oposto do mesmo processo, inovações também acontecem com a passagem do tempo. Portanto, velho e novo surgem com o passar do tempo. Paradoxal ou não, é assim que as coisas evoluem. Estar consciente disto tudo, ajuda a encontrar os melhores caminhos para um envelhecimento mais adequado aos dias de hoje. 

Um elemento sempre presente na equação do bom envelhecimento é a Saúde. Não há dúvida que estar saudável ou, pelo menos, controlar as enfermidades degenerativas – aquelas que mais ameaçam a população idosa – deixa a vida muito mais fácil no seu desfecho.

envelhecer

Outro aspecto sempre lembrando nesta mesma equação de velhice é o bom planejamento financeiro. Planejamento para viver um período onde, com raras exceções representadas por quem tem muito dinheiro, o rendimento diminui e algumas despesas aumentam.

Sim, a equação continua a mesma, mas existem novas formas de envelhecer e se preparar para caminhar em direção a sua nova vida de velho. Comece por atualizar a sua identidade. Atualizar a sua identidade significa entender o novo “quem sou eu”. Entender que agora, novos limites físicos aparecem. A força muscular diminui. O equilíbrio fica comprometido. Novos limites psíquicos também aparecem. A capacidade auditiva fica prejudicada. A acuidade visual também. Os reflexos são mais lentos. Tudo isto faz parte da sua nova identidade. E se nada disto é novidade, vamos lá, cuidar do que é novo neste processo de ficar velho. 

Uma boa iniciativa dentro da nova perspectiva de ficar velho é buscar as suas origens. Retomar a sua vida lá onde ela começou. Se não em todos os aspectos, pelo menos em alguns. Resgate a história do seu começo. Lá onde você precisava de menos roupas, menos sapatos e, portanto, menos dinheiro. Esta é uma boa forma para adequar receitas e despesas. Neste resgate do começo, você pode até descobrir um novo velho amigo que ficou perdido por aí, ao longo da história. Vai ser bom pra ele. E muito bom pra você ! 


FABIO GANDOUR é formado em Medicina e passou uma vida inteira dedicado à tecnologia para servir as pessoas. Agora também se preocupa em encontrar modelos que permitam fazer as pessoas viverem de forma mais serena, principalmente diante do aumento da expectativa de vida no Brasil e no mundo.  


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 236, outubro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*