NOSSAS ESCOLHAS – O poder das nossas escolhas

  • Giuliana Sesso
  • FOTOGRAFIA: Photo by Anthony Martino on Unsplash

Nós somos feitos das escolhas que fazemos. Não sei ao certo quantas vezes já ouvi essa frase na vida, mas a verdade é que por muito tempo ela me pareceu apenas mais um clichê. Para a capricorniana prática que sou, se nem tudo eu posso escolher, e se tantas coisas acontecem na minha vida não por minha escolha ou vontade, a tal frase então parecia não ter muito sentido.

Pois bem, o tempo foi passando, e eu sempre muito ocupada com uma vida profissional agitada, de anos e anos entre a rotina intensa das agências de publicidade e a agenda lotada depois que migrei para o o mundo das revistas de moda e beleza. E foi numa busca por autodesenvolvimento para conseguir equilibrar todos os meus pratinhos de mulher, profissional, mãe de 2, filha, esposa, amiga, e por aí vai, que a tal frase voltou à minha mente, agora como uma grande resposta: sim, nós somos feitos das escolhas que fazemos, e também das que não fazemos!

Andamos tão distraídos que mal percebemos as cerca de 4.000 escolhas que fazemos todos os dias. Alguns estudos já comprovam que 90% delas são inconscientes e apenas 10% são conscientes, e muitas que podem parecer não serem decisões importantes, vão sim decidindo o nosso caminho.

Estávamos vivendo na era do piloto automático, e muitos de nós, principalmente motivados pelas reflexões da pandemia, estamos despertando agora para a importância de uma vida com mais presença. Estávamos desconectados de nós mesmos, nos deixando ser impulsionados por vontades que nem sempre eram nossas, terceirizando para os outros sem perceber as decisões do que devemos ter, fazer, e até ser.

ASSINE A VIDA SIMPLES

O ponto é que o resultado dessa desconexão é a criação de um grande abismo entre o quem realmente somos, o que queremos e sentimos, e o que é esperado de nós, ou seja, as expectativas que os outros tem de nós.

Ao longo da vida somos levados a entender que temos que atender a essas expectativas externas seja para dar orgulho para os nossos pais, para pertencer a um grupo na escola ou no clube, para se encaixar a um dado convite social, para ser bem visto pelo chefe e pelos colegas, e assim acabamos “tendo que” conhecer o restaurante da vez, morrendo de vontade de viajar para aquele destino que todo mundo já foi menos você, comprando algo porque também merecemos, já que trabalhamos e nos dedicamos tanto.

Esse comportamento inconsciente vai se moldando, nós vamos fazendo escolhas que não fazem sentido realmente para nós e não percebemos que muitas são somente satisfações momentâneas, que não nos fazem sentir melhor ou mais felizes, não levam embora a ansiedade e a insegurança.

Nós podemos e devemos ser mais donos das nossas escolhas, e sabendo a grande parte delas está relacionada ao nosso consumo (da pasta de dente à roupa que vamos vestir), eu como publicitária apaixonada por marcas e consumidores, convido você a nos acompanhar nessa jornada linda que será a coluna Nossas Escolhas, onde vamos falar sobre o poder que está nas nossas mãos de escolher o que tem mais a ver com cada um de nós e o que nos traz bem-estar.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Sobre como mudar pequenos hábitos e como começar a prestigiar marcas, produtos e serviços mais “do bem”. Onde buscar opções mais empáticas, com propósito e alinhadas com os nossos valores,  e marcas que tenham responsabilidade socioambiental.  E assim vamos juntos, vivendo uma vida com mais sentido e conexão, além de ajudar a construir uma sociedade mais justa, e deixar um planeta mais viável para as próximas gerações.

Afinal, se nós somos feitos das escolhas que fazemos, que tenhamos orgulho delas!


GIULIANA SESSO acredita num caminho de consumo mais empático e positivo, para uma vida com mais sentido, uma sociedade mais justa e um planeta mais bonito.  @giuliana_sesso 


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 239, janeiro de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*