Não há problema algum que não contenha em si a solução.

  • Mariana Nahas

Para ser capaz de encontra-la é preciso abrir espaço! O que é um problema senão algo que acontece diferente do que a mente está esperando.

 

Hoje, aqui e agora, que este texto seja uma oração para que você se lembre o que inconscientemente escolheu esquecer: Como deveria ser simples encontrar uma solução para o que a mente vê como um problema.  E o que é um problema senão uma idéia sobre algo, que está cristalizada e rejeitada pela mente que o percebe. A vida que vemos é preenchida por espaços vazios. O que não nos damos conta é que todo espaço vazio, não está realmente vazio. Este espaço aparentemente vazio é divino e sagrado, pois Ele é a potencialidade pura.

O problema do ser humano não é o aluguel no fim do mês. Nem mesmo a promoção que não chegou, o filho que está indo mal nas aulas online. Muito menos a viagem que sonhou a vida toda que foi cancelada pela pandemia.  O maior problema do ser humano é termos aprendido a validar apenas o que os sentidos do corpo podem perceber e a mente validar. É não termos a mínima idéia de como navegar no universo invisível do espírito… no espaço vazio que revela a outra face do que estamos vendo e que carrega em si todas as soluções.

Nossa mente não permite espaços vazios

Nossa mente é o maior exemplo disso. Ela não permite espaços vazios de forma alguma.  Espaços vazios representam potencialidade pura, desconhecido, alternativas fora do seu auto e pré conceito e isso pra mente é perigo na certa, portanto ela logo vai preenchendo os espaços vazios com idéias, associações, significados, opiniões, projeções, crenças e memórias que ela possa validar. 

A falta de espaço vazio dentro da mente para que novas possibilidades e oportunidades sejam percebidas no mundo é o verdadeiro problema por trás de todos os problemas do homem. O espaço vazio de “não saber o que isso significa”, “não julgar”, “não rejeitar” e se colocar com o disposição de permanecer atento e com a mente aberta é sagrado; e como tal precisa e deve ser tão ou mais reverenciado e cultivado que o conhecimento e a certeza.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Se pelo menos tivéssemos aprendido a importância de manter sempre um espaço interno disponível, tanto na mente quanto no coração, para que o sagrado possa se revelar e nos mostrar o outro lado da moeda, a outra face, a grande figura e o próximo passo que concilia todos os lados, que trabalha para o bem maior, que busca a auto regulação, o equilíbrio e a prosperidade do todo, tudo seria diferente.

O mundo é o que sua mente vê

O maior problema da humanidade é a falta de espaço vazio dentro da mente das pessoas. A mente é uma estrutura biológica que age como um grande computador central, responsável não apenas por gerenciar o funcionamento dos órgãos internos, como sua interação com o mundo externo.  Como você experimenta o mundo nada tem a ver com a realidade propriamente dita, mas sim com o significado que a sua mente atribui ao que você está experienciando a cada fração de segundo. Isso acontece através do seu repertório interno adquirido ao longo da vida.

Não há um só ser capaz de experienciar a mesma realidade que outro, mesmo que experimentem o mesmo evento. Vemos o mundo através de uma perspectiva individual, subjetiva, pessoal e intransferível. Se é assim, como você pode acreditar que o que você vê é a verdade, se apenas você e mais ninguém experimenta o mundo através dos seus olhos, da sua cultura, gênero, opiniões, memórias, associações e emoções? Entende como tudo então passa a ser completamente subjetivo? 

problema

É preciso criar espaço!

Para que a verdade possa ser alcançada, ou algo um pouco mais próximo dela, é preciso ampliar seu angulo de visão. É preciso ainda abrir espaço interno pra incluir novas percepções, inspirações, premonição, intuição, assim como incluir a opinião do outro, o ponto de vista do outro. Juntos somamos, não dividimos como a mente pensa! A mente não pára um instante, como o piscar dos olhos é um flash atrás do outro, um frame após o outro, cada som, cada toque é um novo estímulo a ser captado pelo cérebro que se coloca pronto e disposto a trazer incessantemente e instantaneamente significado ao mundo que você experimenta.

Olhos, ouvidos, boca, nariz e pele percebem os estímulos do mundo; esses estímulos sensoriais são levados ao seu cérebro e imediatamente a mente busca em seu banco de dados experiências similares, referências já existentes que possam traduzir e dar significado ao que está sendo experienciado. A mente não deixa um espaço sequer vazio para novas interpretações, pra criatividade, pra devaneios e milagres, por que ela foi programada pra cuidar da sua existência, interação e proteção frente ao mundo exterior. Ela não pode errar, pra ela é questão de vida ou morte!

Qualquer referencia próxima de uma experiencia passada negativa a mente rejeita e se esquiva. Já as experiencias que ela associa a prazer, familiaridade, segurança e conforto ela reforça e repete incansavelmente. Sem essa consciência a mente entra em um looping sem fim, toma o controle da sua vida, te levando sempre pelos mesmos caminhos familiares, seguros e conhecidos através do seu repertório interno.

Dia após dia 90% dos seus pensamentos são os mesmos do dia anterior. Desta forma, dia após dia suas reações e comportamentos também continuam sendo as mesmas do dia anterior.

Precisamos autoconhecimento para resolver problemas

Sem autoconhecimento continuamos olhando para os problemas sem criatividade, sem encontrar solução. Nos tornamos reféns da nossa história, do nosso passado, das nossas opiniões e julgamentos. Sem autoconhecimento somos escravos da falta de espaço e consciência de uma mente que é incapaz de reconhecer os sinais. E as soluções presentes neste espaço invisível aos olhos, mas tão cheio de informação.

Expandir nossa consciência significa  perceber a importância do espaço sagrado do “não dar significado” para que possamos estar aptos a ver um novo mundo curado de todo mal, a encontrar magia e beleza em um mundo que a mente vê apenas caos, escassez e destruição. Ao abrir espaço, nos tornamos aptos a dar novos significados para pessoas e eventos e principalmente e não menos importante, pra nós mesmos.

Diga para si mesmo: “Hoje desejo me lembrar da simplicidade que deveria ser encontrar a solução para o que a minha mente vê um problema.”

O livro Um Curso em Milagres diz que não há nenhum problema que não carregue em si a solução e que os milagres nada mais são do que uma mudança de percepção da mente do medo para o amor. Esses dois conceitos traduzem de forma simples, mas muito profunda a reflexão que trago hoje pra vocês. Tudo começa com uma intenção: a de adentrar neste universo invisível, infinito e maravilhoso do espirito. Despertando sua Consciência para esse incrível fluxo da vida, generoso, benevolente inteligente e presente em tudo.

Confia! Você está sendo cuidado. Desperta e aproveite a jornada!

ASSINE A VIDA SIMPLES

 

vida

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 243, maio de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*