Laura Cangussu, moda contemporânea e slow

  • Carmen Marie
  • FOTOGRAFIA: Igor Takahashi

A marca Laura Cangussu faz uma moda contemporânea e slow, criando produtos que seguem os ciclos da natureza e o tempo das mãos

 

Este mês vamos conhecer o conceito Slow Fashion, que tem como objetivo valorizar a moda baseada na ética. Kate Spencer, inspirada pelo movimento Slow Food, fundado em 1986 por Carlo Petrini, publicou em 2007 um artigo no The Ecologist, levando essa visão sustentável e desacelerada para a moda. Este momento de pausa é uma chance de implementar esse conceito em nosso estilo de vida.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Uma marca recém-lançada que vive esse movimento é a Laura Cangusso, que leva o nome da própria criadora. Apaixonada pelo fazer artesanal na moda, foi influenciada pelo modo clássico de produzir as roupas. Sua maneira reinventada de criar traz a simplicidade da natureza e da arte.

Vamos juntos conhecê-la!

Entrevista com Laura Cangusso

Conte um pouco sobre você, Laura

Bom, eu sou apaixonada por moda desde sempre. Especialmente pelo fazer manual. Nasci em uma pequena cidade do interior de São Paulo, chamada Dracena, e desde pequena fui influenciada pelo modo clássico de fazer roupas. Quando havia alguma ocasião especial, eu criava looks executados com primor pela nossa costureira Aurora, que até hoje me dá dicas de costura, modelagem, corte, acabamento para as peças da marca.

Atuei como advogada ambiental por alguns anos, mas sempre quis trabalhar com moda. Em 2012, criei coragem, abandonei a advocacia, fui para Milão estudar fashion styling e, ao retornar ao Brasil, passei a fazer parte do time da revista Harper’s Bazaar, que acabara de lançar sua edição brasileira.

Quando ocupava o cargo de stylist na revista, fui diagnosticada com lúpus e artrite reumatoide, doenças autoimunes inflamatórias. Tive que parar tudo para cuidar da saúde. Decidi desacelerar, reprogramei meu estilo de vida, permitindo-me olhar para dentro. Esse novo olhar para a vida trouxe um novo olhar para a moda, mais calmo e consciente.

Nessa costura de memórias e resgate de conexões, nasceu a marca Laura Cangussu, com a primeira coleção da marca, Dracena.

A marca Laura Cangusso foi criada a partir de um estilo de vida contemporâneo. Como você define este estilo de viver? 

Acredito no viver contemporâneo como um acompanhamento consciente dos tempos. Somos produtos do meio e, ao mesmo tempo, agentes de transformação. Se não estamos bem com o nosso entorno, temos que agir para melhorá-lo e criar um novo conceito de bem viver. Parece um processo egoísta: eu mudo o meio em que vivo para mim. Mas nesse processo você acaba mudando o todo. Hoje, ter um estilo de vida contemporâneo é entender que somos seres unos, porém coletivos. Hoje, para mim, ser contemporânea é resgatar a minha própria história, os valores que me construíram, o que deu certo nesta experiência. Reciclar as ideias e os hábitos e criar um novo olhar de mundo. Ser contemporâneo é ressignificar o passado para criar o presente. Hoje, mais do que nunca, o presente é o único tempo verbal possível de ser conjugado. Em conjunto. Ser contemporâneo é entender-se coletivo, mantendo sua unicidade.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Qual é o seu processo de criação? O que significa resort wear

O processo criativo da marca é indissociável da natureza e da arte. Tudo o que penso vem dos elementos da natureza: formas, cores, texturas. A arte me ajuda a dar vida a esses elementos de uma forma poética. Penso que a roupa precisa falar. Tenho muitas referências, pesquiso muito. Tenho em meu imaginário grandes cenas do cinema, obras de arte, momentos, cheiros, sensações. Crio para uma mulher que vê na roupa uma forma de poesia.

Para o mercado da moda, convencionou-se chamar de resort wear a moda que é “verão o ano todo”. Concordo, sempre é verão em algum lugar. Sempre faz sol em algum lugar do mundo; a moda resort seria o que cabe nessa mala de viagem em busca do sol.

Refletindo hoje sobre essa pergunta, acho que resort wear é uma vontade de buscar a liberdade e o sol dentro de nós mesmos. Fala-se muito em destination wear, mas não sabemos quando poderemos novamente buscar esses destinos solares. Então, que possamos achar esse sol interior e que a moda resort, com sua leveza, cores e fluidez, possa nos acompanhar nessa busca.

Vejo o resort wear como um grande nicho para este novo momento da moda, pois permite esse transporte, ainda que imaginário, para lugares que nos tragam paz, nos reconectem, nos tragam boas lembranças.

Qual é o acordo da marca com o planeta, colaboradores e clientes? 

Como a Laura Cangussu é uma marca de estilo de vida contemporâneo que integra artesanato, técnicas tradicionais e design moderno, ela utiliza as melhores matérias-primas e está comprometida em criar produtos de maneira social e ambientalmente responsável, valorizando o feito à mão no Brasil.

O acordo da marca com o planeta, seus colaboradores e clientes é tentar conviver de forma mais harmoniosa, consciente e responsável, valorizando e preservando recursos e cuidando com respeito uns dos outros. O resultado será um relacionamento mais íntimo e intuitivo, mais calmo e slow.

ASSINE A VIDA SIMPLES

Você traz um novo olhar para a moda brasileira, além de estar dentro do conceito de Slow Fashion. O que esse conceito traz de novo para a sociedade? 

Traz uma urgência: é preciso parar, desacelerar. Fico me perguntado: foi preciso uma crise de saúde/humanitária em escala global para entendermos que a indústria da moda estava em um caminho insustentável? Foi preciso uma pandemia que muito provavelmente vai colocar em risco a sobrevivência de grandes negócios para perceber que é preciso ser ético e responsável com sua cadeia produtiva, que é preciso dignificar o trabalho humano? Era urgente a mudança. É urgente.

O slow não é só não acompanhar o calendário da moda, o timing do mercado. O slow é respeitar os ciclos da natureza, o tempo das mãos que fazem suas roupas, é valorizar esse fazer manual há tempos altamente mal explorado. É resgatar o valor humano do processo produtivo. Humanos não são máquinas. O mesmo vale para os recursos naturais. A soberba do ser humano é tamanha que nos cega frente à única certeza que temos: a vida é finita. Natureza é vida. Empoderamo-nos de uma forma tal que achamos que a tecnologia pode resolver tudo. É uma grande aliada, mas não salvadora. É preciso mudar. Parar para mudar.

Para você Laura, o que significa viver uma vida simples ? 

A simplicidade está relacionada ao conceito de liberdade. Somos, por natureza, seres hedonistas e errantes. Mas a busca e manutenção desses prazeres e inquietudes não pode se dar ao custo da paz de espírito e do “ser livre”, especialmente intelectualmente. A partir do momento que a sua liberdade é sacrificada para a garantia de prazeres, acredito que a felicidade está ameaçada. Em muitas religiões e culturas, o conceito de felicidade está intrinsicamente aliado à simplicidade: não se atinge a felicidade (o que quer que ela seja para cada um) sem praticar uma vida simples. Acho que é isso: ser simples é escolher ser livre.

Brinco e colar em resina verde degradê modelado e pintado à mão de dourado no verso. Detalhes:  O excedente da resina utilizada na produção destas peças é inteiramente reaproveitado, não havendo descarte do material no meio-ambiente. 

Contato da marca:
Instagram: @lauracangussubrand
Site: www.lauracangussu.com

 

Carmen Marie é uma comunicadora especializada há mais de 20 anos em pesquisa de tendências e consultorias criativas para trabalhar os valores de marca dos clientes com foco no presente e no futuro de seus produtos e serviços. Escreve neste espaço na primeira sexta-feira do mês. Seu instagram é @carmenmarie_bureau

 

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 235, setembro de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*