Desenvolva a habilidade chave do profissional do futuro

  • Horácio Toco Coutinho
  • FOTOGRAFIA: Brooke Cagle | Unsplash

Apesar das constantes transformações no mercado de trabalho, os que desenvolvem essa habilidade específica tem sua vida profissional garantida.

 

Nos últimos anos, buscando aprender cada vez mais sobre a relação entre a vida profissional e o nosso bem estar, percebi que um assunto recorrente é a tentativa de definir ou prever as habilidades, que nós, como profissionais, precisamos desenvolver para sobreviver a um mercado de trabalho em constante transformação.

Minha primeira observação é que grande parte desses estudos, com uma premissa de auxiliar nossas carreiras e nossa adaptação ao mercado, parte do ponto de vista das empresas e de suas necessidades, definindo apenas habilidades técnicas. O que considero uma falha, pois, ainda são poucos que começam a análise lançando o estudo sobre um olhar pessoal do profissional.

É fato que modelos modernos de gestão ditados por big tecs e startups, trabalhos remotos e até mesmo as mudanças trazidas pela pandemia transformam a forma com que realizamos nossas atividades e também o ambiente de trabalho, porém, nossas vidas e o resultado que podemos entregar dentro de nossas carreiras vai muito além disso.

 

Soft skills são habilidades do profissional do futuro

Com um olhar um pouco mais voltado para o profissional, características pessoais e emocionais aparecem definidas no termo soft skills e ganham mais força dentre os departamentos de Recursos Humanos.

Elas se referem a habilidades comportamentais e são mais difíceis de serem mensuradas por serem subjetivas, ao contrário das habilidades técnicas de cada profissional.

Essas características são ainda mais difíceis de serem desenvolvidas e por este motivo, profissionais com essas habilidades começam a ganhar espaço dentro de um mercado competitivo e com pouca margem de tempo para treinamentos mais complexos e profundos.

Por exemplo, é mais fácil ensinar e monitorar um funcionário a realizar uma tarefa prática do que desenvolver nele uma habilidade de se relacionar melhor com os seus companheiros de trabalho.

Em um artigo publicado pela Harvard Business School entitulado “10 habilidades emergentes para futuros profissionais”, algumas características me chamaram muito a atenção. Isso porque Pensamento crítico, Iniciativa e originalidade, Aprendizado ativo, Pensamento analítico, Capacidade de resolver problemas complexos, Inteligência emocional e Relacionamento social parecem realmente ter o seu lugar no mercado de trabalho.

 

O longo caminho até se tornar um profissional do futuro

Quando nos deparamos com uma lista de habilidades tão subjetivas como essas nos desesperamos, pois, da mesma forma que as empresas tem a preocupação com o tempo, nossas vidas também parecem estar cada vez mais escassas desse recurso limitado.

Como vamos trabalhar para desenvolver todas essas atividades e aumentarmos as nossas chances de garantir um espaço no mercado corporativo?

Hoje em dia, com a facilidade do ensino à distância, cursos de curta duração até nos ajudam a desenvolver estratégias e técnicas voltadas para estas habilidades subjetivas.

Ainda, em empresas mais preocupadas e comprometidas com o desenvolvimento dos seus funcionários, esses treinamentos também são oferecidos (e muitas vezes rejeitados pelos funcionários por não apresentarem resultados tão tangíveis de curto prazo com os cursos de habilidades técnicas).

O fato é que quanto antes você começar, mais cedo vai se desenvolver.

 

VOCÊ PODE GOSTAR

Como ter um trabalho que te faça contente

O futuro do trabalho

Como será o futuro do trabalho? É hora de entender essa revolução

 

A super-habilidade do profissional do futuro

Porém, um novo caminho se desenha no mundo de hoje. Uma nova ciência estuda a habilidade que pode te levar a um nível superior no mercado de trabalho, além de tornar a sua vida pessoal mais agradável e satisfatória.

Ela se chama “Ciência da Felicidade”.

Comprovadamente, a felicidade é reconhecida como uma habilidade que pode ser aprendida, treinada e desenvolvida de forma intensional através de práticas efetivas.

Prova disso é que grandes organizações mundiais já estão de olho nesse potencial. A ONU publica anualmente um Relatório Global de Felicidade (WHR) e também estabeleceu um Conselho Global de Felicidade voltado a estimular e influenciar políticas de bem estar. Além disso, diversos governos nacionais já possuem ministérios ou chefes de estados alocados em pastas dedicadas exclusivamente ao controle de políticas de bem estar que beneficiem e promovam a felicidade.

Isso porque, além dos benefícios individuais para a saúde, pessoas felizes produzem mais. Foi o que demonstrou um estudo da Universidade de Oxford. No estudo, profissionais felizes apresentaram uma produtividade até 30% acima dos demais profissionais com mesma capacidade técnica, em atividades tangíveis (como vendas, produção etc.).

 

A felicidade está na base das outras atividades

O benefício de você voltar os seus esforços para a felicidade vai ainda mais além. Ela está na base da nossa vida. Através dela é possível alcançar com mais velocidade e de uma forma mais integrada o domínio sobre as “soft skills” que o mercado começa a esperar dos profissionais.

Desenvolver a sua felicidade requer o fortalecimento de suas relações sociais, exige ainda que você compreenda que nossa vida é composta de momentos bons ou ruins e saiba lidar com cada um desses momentos. Pessoas felizes são ainda mais criativas, analisam situações críticas de uma forma mais realística e ainda promovem a compaixão e a gratidão. Todas essas características são apontadas pelos especialistas como importantes para você fortalecer a sua posição no mercado de trabalho.

 

Ser feliz requer um exercício contínuo e responsável

Para desenvolver a felicidade você vai precisar estudar, praticar e se dedicar a exercícios de autoconhecimento, inteligência emocional, meditação ou psicologias ativas. Isso será um grande ganho também para o seu bem estar fora do trabalho.

Existem hoje no mercado cursos, mentorias e métodos que te auxiliam nessa caminhada te entregando um pacote completo para fazer de você um excelente profissional independentemente do trabalho que você precisa realizar.

Eu, inclusive, possuo uma Mentoria em grupo gratuita que acontece todos os meses e que tem exatamente esse objetivo. (para saber mais me siga nas redes sociais @horacio.toco).

Além disso, esse desenvolvimento vai te ajudar a compreender o lugar que o trabalho ocupa na sua vida e também direcionar sua atenção para as demais áreas que precisam ser observadas dentro da sua existência.

Buscar a felicidade vai fazer de você um indivíduo completo e sem a menor sombra de dúvida, é a habilidade que as empresas irão buscar. Ou melhor, elas buscavam, buscam e continuarão buscando.

Que empresa não gosta de ter um profissional com essas características?

 

 

Leia todos os textos de Horácio Coutinho no portal Vida Simples.


HORACIO COUTINHO JUNIOR (TOCO) (@horacio.toco) é multitarefas e um profissional de mil ofícios, ama a esperança dos EUA e sente falta do Carnaval do Brasil.

*Os textos de colunistas não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 246, agosto de 2022 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*