Dá para ser emocionalmente mais inteligente?

  • Ana Paula Puga
  • FOTOGRAFIA: Asdrubal Luna | Unsplash
  • DATA: 05/04/2019

Dá, a resposta é: Sim, dá sim. E é isso que você aprenderá ao ler esse texto.

Ter Inteligência Emocional significa ser capaz de racionalizar o que é instintivo!

Se suas ações e reações são carregadas de sensações que o incomodam, elas fazem de você alguém que age por instinto. Se consegue agir e reagir de maneira positiva apesar das sensações incômodas, então pode dizer que agiu com Inteligência Emocional.

Não se trata de negar que possui sentimentos como a raiva, medo, ciúmes ou tristeza. Aliás, vivemos um tempo onde esses e outros sentimentos – chamados “negativos” – não encontram acolhimento nas outras pessoas.

Uma criança chorando escuta de seus pais: “Isso não é motivo para chorar”

Uma esposa escuta do esposo: “Você não precisa sentir ciúmes de mim”

Uma amiga magoada escuta da outra: “Não fique triste por isso”

Um aluno escuta da professora: “Não pode ficar bravo com o amiguinho”

Essas atitudes podem até estarem carregadas de boas intenções, mas elas não acolhem nem humanizam sentimentos e emoções que são exclusivamente humanas e que precisam ser vividas, acolhidas, elaboradas e transformadas. Negá-las, recriminá-las ou não aceitá-las não ajuda nesse processo.

Para isso, para ser capaz de racionalizar o que é instintivo, é preciso passar por três etapas:

  • IDENTIFICAÇÃO
  • EXPRESSÃO
  • CONTROLE

 

“Identificar” é reconhecer o que estiver sentindo. É identificar qual é a emoção que o está incomodando, para então saber como lidar. É dar o nome certo para o sentimento: É frustração? É orgulho? É raiva? É tristeza?

“Expressar” é encontrar ferramentas adequadas para manifestar a emoção de maneira saudável. É o que, em Psicologia, chamamos de canalizar essa energia que o sentimento desperta para outras atividades como esportes, artes, meditação…  Emoção represada vira sintoma físico, portanto cuidado!

Por último, “Controlar” é a etapa onde, após ter conseguido identificar e nomear o sentimento, tendo à mão recursos e ferramentas adequadas para manifestá-lo de maneira saudável, você deixa de ser dominado pelo sentimento e emoções para, então, dominá-los. Quando controlo as emoções no lugar de ser controlado por elas passo a Agir e Reagir de maneira mais positiva.

Comece por você. Passo a passo.
Depois empenhe-se a ajudar alguém: seu filho, um amigo, um colega de trabalho, seus alunos…

Acolha antes de tudo.
Mostre que você se importa.
Que você entende e que também já passou por isso.

Humanize-se a si e às outras pessoas.

Mais amor por favor!

COMENTÁRIOS

  • Sueli

    Gostsria de recrber mais instruçoes muito bom

    Responder
  • Nadua

    Perfeito!!
    Mais Amor por favor!!

    Responder
  • Itana

    Amei o texto. Pode dar mais exemplos de ferramentas para expressar a emoção? Como podemos saber quais se identificam com as emoções do momento?

    Responder

  • TAMBÉM QUERO COMENTAR

    Campos obrigatórios*


    VEJA TAMBÉM