Como desenvolver nosso poder pessoal

  • Mariana Nahas

Somos capazes de criar os maiores milagres em nossa vida, mas não basta só pedir: é preciso co-criar este caminho

Não é maravilhosa a ideia de podermos realizar milagres e maravilhas em nossa vida sempre que assim desejarmos? Imagine se você pudesse atrair muitas oportunidades de receber exatamente o que a sua alma precisa e deseja.

Se podemos imaginar, sonhar e visualizar em nossa mente, então podemos criar e manifestar em nossa realidade. “Peças e receberás”, disse Jesus. Mas então por que não recebemos o que pedimos e nos sentimos tão desempoderados frente a vida? 

A resposta é porque passamos tempo demais acreditando que somos impotentes frente à criação da vida, que não temos poderes para manifestar milagres. As religiões nos ensinaram que os milagres são criações de Deus, um ser divino, e nós, mundanos, incapazes.

Deste lugar pedimos o milagre através da perspectiva da nossa personalidade, pedimos através da identidade que a mente foi capaz de criar ao longo da sua  experiência vivida através de um corpo limitado pelos 5 sentidos. 

A perspectiva da personalidade, a qual eu prefiro chamar de Ego, se percebe separada do seu Criador, da sua Fonte. O Ego é incapaz de se ver Um com tudo que há pois a sua identificação com o corpo físico e a materialidade é total. Portanto, o milagre só poderia lhe ser concedido por um Deus que está fora.

Desta forma, fica fácil percebermos que, quando pedimos um milagre através da perspectiva do Ego, acreditando que esse milagre nos será dado por uma entidade à parte, subentendemos que a nossa participação não é necessária. Portanto, nos tornamos passivos e sem qualquer poder de criação. Somos impotentes quanto a nossa capacidade de interferir sobre a nossa realidade.

A perspectiva do Ego é de vitimismo e zero poder pessoal.

O Ego se torna, então, preguiçoso e arrogante, pois acredita que basta esperar que os milagres simplesmente irão cair do céu. Basta pedir com muito empenho e esperar.

Em contraponto, a perspectiva de uma mente desperta se percebe não apenas como um corpo, mas também como alma, um espírito que vai muito além do corpo físico. Eu gosto de chamar essa perspectiva mais ampliada de Consciência.

A Consciência olha para o mundo e não se vê sozinha, mas reconhece ao seu redor muitas e muitas extensões de si mesma. Pedir um milagre através da perspectiva da alma é compreender que quando você pede a Deus recursos financeiros, por exemplo, está na verdade pedido a fonte da sua própria existência e, portanto, Ele te presenteará com oportunidades de ganhar dinheiro, colocando sua totalidade em prol do seu desejo, movimentando outras almas como uma grande onda de energia e vida.

Encontros inesperados podem surgir, muitas vezes com pessoas diferentes e desafiadoras, outras vezes você será impelido por caminhos que você nem sabia que existia ou que não te pareciam óbvios ou mesmo esperados pela mente. Outras vezes Ela te trará panfletos, letras de músicas, leituras que irão te provocar insights e reflexões. Esteja atento!

Não deixe passar. Não menospreze os caminhos do Criador. Lembre-se: “Desconhecemos nossos maiores interesses”, como está escrito no livro  Um Curso em Milagres. 

Ao pedires, tenha certeza que receberás. Mas não pense que será da forma que sua mente é capaz de criar. A mente não tem sabedoria: tem apenas memória.  Milagres acontecem quando nos permitirmos trilhar novos caminhos, aceitar desvios de rotas, desafiar nosso medo e nossa resistência ao novo.

A mente nunca te trará algo realmente novo. Quando pedir a Deus coragem, Ele te oferecerá oportunidades para desenvolver a coragem. Mas é preciso que você dê o primeiro passo. Coragem não é ausência do medo, mas a escolha do amor.

É ir além da resistência da mente acreditando que o seu pedido já está realizado. A coragem não irá simplesmente brotar de dentro de você, é preciso que você viva a coragem, a experiencie e se aproprie desta experiência no seu corpo através da sua mente. Com isso, você será capaz de incorporar e personificar a coragem como seu aspecto fundamental, reconhecido pela sua alma e pela sua mente.

Peças e receberás. Tudo sempre te é dado, não se esqueça disso. Mas a tua participação é exigida. Esse é o livre arbítrio.

Não busque por um milagre fora de você, pois não irá encontrar. Seja o milagre.

 

Mariana Nahas é coach de vida, terapeuta integrativa, facilitadora de meditação e idealizadora do Programa de Desenvolvimento Pessoal Ser Humano. Acredita que o autoconhecimento e a autocompaixão são as chaves para despertar em nós o ser de infinitos recursos internos que somos enquanto seres conscientes. Escreve quinzenalmente no Portal Vida Simples. Seu instagram é @mariananahas_.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 214, dezembro de 2019 ASSINAR
COMPRAR A EDIÇÃO

NESTA EDIÇÃO

Viva com mais calma: É possível desacelerar e cultivar uma forma mais tranquila de aproveitar cada dia, valorizando a presença e a contemplação



TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*