Ayurveda e saúde no home office

  • Matheus Macedo
  • FOTOGRAFIA: Annie spratt (Unsplash)

Desde que a pandemia de covid-19 se espalhou pelo mundo, parte dos trabalhadores que puderam passaram a trabalhar em casa. Com a mudança de rotina, a saúde reclamou: dores no corpo, sedentarismo, mudanças de humor, ansiedade e exaustão pelo excesso de telas e reuniões virtuais. Como o Ayurveda pode ajudar a sua saúde em tempos de home office?

Ao longo do último ano — ao lidar com home office improvisado, notícias sobre a doença e em isolamento social — a maioria das pessoas ficou estressada, com cansaço mental e físico e mudanças de humor. Agora a casa virou tudo: escritório, creche, escola, restaurante e, às vezes, um lar. Por conta disso, muita gente procurou as redes sociais pedindo ajuda. Afinal, como o Ayurveda pode ajudar a ter uma rotina mais saudável trabalhando em casa? Sinceramente, daria para escrever um livro inteiro sobre isso. Mas vou dividir em duas dicas gerais para cuidar da sua saúde física e mental.

Dica 1: Foco no que você controla

As crises de ansiedade, pânico e depressão podem ter se tornado mais frequentes e agudas. Se você sofre com estas questões, procure um psicólogo para iniciar um tratamento terapêutico. E, junto ao tratamento tradicional, existem mudanças positivas que o Ayurveda nos ensina. Fiz uma live no YouTube do Vida Veda com a psicanalista Christiane Ganzo falando sobre essas questão. Atualmente, temos pouco controle sobre as coisas. Então quero pedir para você trabalhar por uma pequena mudança a partir do que você controla. Comece pela sua manhã. Garantir uma manhã que tire um pouco da pressão dos dias, tanto para você, quanto para a sua família, pode ser transformador.

O Ayurveda recomenda a prática do dinacharya que são as rotinas matinais. Já escrevi aqui na Vida Simples sobre Como Ter Uma Rotina Matinal Perfeita. Algumas práticas simples podem mudar o tom do seu dia como: acordar cedo — de preferência com o nascer do sol — se alongar, meditar. Fazer alguns minutos de exercício físico e higiene pessoal. O dinacharya envolve muitos procedimentos, como a famosa oleação do corpo e a raspagem da língua, que você pode fazer caso se se sentir confortável. Expliquei isso em detalhe em outro artigo que vou deixar no final desse texto.

Ayurveda e home office

Christin Hume (Unsplash)

Porém, vou sugerir que inicialmente você não coloque mais obrigações na sua rotina. Tente se regular para dormir mais cedo e acordar mais cedo, dentro das possibilidades. Faça seu ritual matinal cuidando da sua mente, tendo alguns momentos de silêncio meditativo, fazendo meia hora de exercício, limpeza do corpo e uma refeição adequada. Se tiver crianças, pode incluir todo mundo na brincadeira. As crianças são super animadas, gostam de novidades e dão força para esses rituais de bem-estar. Equilibrando seu sono e a sua manhã, muita coisa dentro de você vai se regular.

Outra parte pouco comentada do dinacharya são as regras de conduta e posturas éticas diante da vida. Não é possível começar bem o dia se você não for gentil com quem está a sua volta. Se não respeita os outros seres vivos e não tem cuidado com as pessoas. Os Samhitas, os livros ayurvédicos, dizem que precisamos respeitar todos os seres vivos, desde os elefantes até as formiguinhas. Então cuide da sua manhã, e, ao longo do dia, preste atenção se você está cuidando de quem está à sua volta com carinho e gentileza. Eu garanto que cuidar da sua manhã e da gentileza com o seu entorno gera mais impacto do que parece.

Dica 2: Cuide da sua coluna

O trabalho sentado em escritórios improvisados e as horas em videochamadas geram  cansaço físico e mental e são os grandes males da pandemia. A reclamação número um do home office são as dores na coluna. Para cuidar disso, quero sugerir um dos 4 pilares da saúde que ensinamos no Vida Veda: movimento.

O home office tirou boa parte das nossas oportunidades de movimento no horário de trabalho – ir para a reunião, pegar uma impressão do outro lado do escritório, atravessar o salão para resolver algo na mesa de alguém. Apesar de o exercício físico ser importante, nós precisamos mais do que uma hora agendada para ficar nos movendo, precisamos de movimento contínuo.

Ayurveda e home office

Dainis Graveris (Unsplash)

Vou explicar do começo: a nossa coluna não é reta, ela tem ondulações formadas por nossas vértebras e discos intervertebrais – os discos de cartilagem que protegem cada vértebra. Por dentro da coluna passa o nosso sistema nervoso, como uma canaleta, com canais de saída para que seus nervos se expandam ao longo do corpo para trocar informação com os órgãos. O que é importante de pensar sobre a coluna é que ela não é rígida, e sim flexível.

Com essa coluna flexível existe uma mobilidade entre as vértebras. E, quando passamos muito tempo nas telas do celular e do computador, viciamos a coluna a uma pequena quantidade de movimentos repetitivos. Em geral, inclinamos muito a cabeça para frente – e a cabeça é pesada – algo que não só desloca nossos discos intervertebrais a longo prazo, como enrijece todos os músculos do pescoço e das costas para ajudar a segurar a cabeça. Sabe aquela dor cervical que incomoda depois de um longo dia? Pois é.

O melhor jeito de prevenir as famosas dores na cervical e na lombar é se movimentando. Sugiro que você tente trabalhar de pé – eu, por exemplo, durante algumas horas do dia coloco uma cadeira em cima da mesa de trabalho e respondo e-mails em pé. Recomendo também que você tente se movimentar enquanto trabalha no computador, seja se espreguiçando, sentado em uma bola de pilates, ou passando uma hora sentado no chão. Tire seu corpo do conforto e coloque movimento dentro de todas as suas atividades obrigatórias – e, como disse antes, não crie novas demandas como se obrigar a separar uma hora inteira só para fazer academia.

Ayurveda e home office

Benn Mcguinness (Unsplash)

É importante se movimentar porque viver o dia sentado é uma prática que aplica muita pressão na coluna, e suas costas sabem bem disso no final do dia. Se nunca nos movemos, quando precisamos abaixar para pegar algo a coluna pode travar. Eu aposto que na primeira vez que sua coluna reclamou, pedindo por um alongamento, você mandou ela ficar quieta porque estava respondendo a um email ou porque tinha uma reunião importante. O corpo lá falando “amigo, tá doendo, será que dá pra você se mexer?”, mas você achava impossível se mover. Por isso, sugiro começar a tomar consciência disso e se perguntar a cada hora do dia: como posso me mover enquanto faço essa tarefa que preciso completar?

Para cuidar bem da sua coluna, comece por essas duas coisas: movimento durante o dia e se espreguiçando muuuito. Se espreguice ao acordar, no meio do dia, depois de cada hora de trabalho. Se tiver uma barra ou algum lugar para se pendurar por inteiro e se esticar, melhor ainda. Pode ser no batente da porta, ou você pode instalar uma daquelas barras suspensas. Sua coluna vai agradecer pelo carinho, porque você passa muito tempo com as vértebras comprimidas e precisa descomprimir algumas vezes ao dia.

O movimento é nutritivo. Também pode ser um excelente remédio para uma coluna ruim quando realizado com a orientação adequada. Minha dica final é a seguinte: combine movimento com outras obrigações. Caminhar enquanto escuta um podcast pode ser uma excelente estratégia para inserir mais movimento na sua vida, por exemplo. Lembre-se que o corpo ou você usa ou você perde. Se você realmente aplicar as duas dicas deste artigo, não tenho dúvidas que você vai usar o seu corpo de formas mais inteligentes e por muito mais tempo.

Para saber mais: Autoanálise das emoções e sobre os  Samhitas.


Matheus Macêdo é o primeiro brasileiro a se formar em medicina na Índia com especialidade em Ayurveda no curso BAMS (Bachelor in Ayurveda, Medicine and Surgery). Viveu na Índia quase 7 anos e de lá criou a Vida Veda, uma empresa social dedicada a divulgar o conhecimento ayurvédico em língua portuguesa. Carioca, vive em Guimarães, Portugal, desde 2020, e percorre o mundo dando palestras sobre Ayurveda e Medicina Integrativa.

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.


POSTS RELACIONADOS

EDIÇÃO DO MÊS

Edição 230, abril de 2021 COMPRAR

TAMBÉM QUERO COMENTAR

 

Campos obrigatórios*