COMPARTILHE
Lista de quereres
Pablo Heimplatz | Unsplash
Siga-nos no Seguir no Google News
Neste artigo:

Alguns dos nossos quereres — deitar na grama, o envolvimento de uma manta quentinha, uma tarde sem notificações no celular, caminhar de mãos dadas — enriquecem a vida e, sim, tem muito poder.  

Quero de manhã aquecer o pão na torradeira de ferro e tomar café passado.

Quero comer bolo de laranja com jeito e sabor de bolo de laranja (perdoem-me as receitas com nomenclaturas gourmetizadas, mas essa mistura de sabores só me dá a certeza de que o ingrediente principal vira nada no meio de tanta criatividade em fazer o antigo desconsiderando sua essência!).

Quero chegar na casa da mãe sem o som da TV ligada em programas chatos. Quero fazer nada por alguns minutos e ganhar cafuné. Quero caminhar de mãos dadas e smartphone dentro da bolsa.

Com uma mantinha gostosa, quero deitar na grama, olhar para o céu e exercitar a escuta do silêncio.

Quero ligações telefônicas tentando imaginar a expressão de quem está do outro lado.

Quero colo e abraço sem preocupações ou notificações eletrônicas.

Quero ir ao supermercado com chinelo de dedos e pagar em dinheiro sem resmungos do atendente do caixa dizendo que não tem troco.

Quereres para mim

Quero receber uma carta, um bilhete que seja, desde que escrito para mim.

Quero pôr do sol com cervejinha e música boa.

Quero boné, jeans e t-shirt.

Quero jogar carta no sábado à noite sem precisar ligar despertador, afinal domingo é o dia real-oficial de acordar na hora em que olhos e corpo tiverem vontade.

Quero dizer que senti saudade;  escrever cartinha para o Papai Noel, quero agradecer ao mundo digital a possibilidade de tantos resgates, do tipo passar mais horas em casa durante o dia.

Eu quero voltar, fazendo uso de todas as facilidades que os tempos modernos me proporcionam, apenas porque no micro e no simples é que me encontro de verdade!

Contrariando o dito popular, na lista dos meus desejos acima listados, querer, SIM, é poder!

Beijos meus!


LU GASTAL trocou o mundo das formalidades pelo das manualidades. Advogada por formação, artesã por convicção. É autora do livro Relicário de Afetos (Editora Satolep Press) e participa de palestras por todos os cantos. Desde que escolheu tecer seus sonhos e compartilhar suas ideias criativas, não parou mais de colorir o mundo ao seu redor.

*Os textos de nossos colunistas são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião de Vida Simples.

A vida pode ser simples, comece hoje mesmo a viver a sua.

Vida Simples transforma vidas há 20 anos. Queremos te acompanhar na sua jornada de autoconhecimento e evolução.

Assine agora e junte-se à nossa comunidade.